Ciência Quântica Tecnologia

Físicos conseguem pela primeira vez teletransportar informação de um objecto macroscópico!

Cientistas da Universidade Chinesa de Hefei conseguiram efectivamente pela primeira vez o teletransporte de dois objectos de tamanhos macroscópicos a uma distância e escala macroscópica, utilizando o fenómeno de entrelaçamento quântico que permite que uma partícula receba informação de uma outra partícula, independentemente da distância entre elas.

O teletransporte é um processo que está lentamente a tornar-se mais refinado, com a esperança de que um dia se torne uma realidade quotidiana do mundo físico.

Recentemente, um grupo de pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hefei, na China, alcançou o primeiro teletransporte documentado de um objeto macroscópico levando informação quântica de um grupo de átomos para outro situado a 150 metros de distância.

teletransporte quântico é um processo extremamente instável por causa da fragilidade dos qubits (bits quânticos), que podem ser destruídos facilmente. No entanto, apoiada por um fenómeno conhecido como “entrelaçamento”, em que dois objectos partilham a mesma existência e, portanto, não importa quão longe eles estejam um do outro, uma acção de medição de uma partícula instantaneamente afeta a outra, permitindo que teoricamente seja possível para a transmissão de informações a partir de um ponto para outro sem que esta transite pelo espaço que as distancia.

Os físicos chineses envolvidos, liderados por Xiao-Hui Bao, utilizaram átomos de rubídio e, seguindo o mesmo princípio, transportaram informação quântica entre dois átomos separados por 150 metros, apoiados por fotos entrelaçados.

“Isto é muito interessante por ser o primeiro teletransporte de dois objetos  de tamanho macroscópico, numa distância em escala macroscópica,” escreveu a equipa de pesquisa no artigo onde os resultados foram publicados.

Xiao-Hui e sua equipa procuram agora aumentar a probabilidade de sucesso em cada evento de teletransporte, aumentando a quantidade de tempo que o conjunto de átomos pode armazenar informações antes de as perder (atualmente este período dura apenas 100 microsegundos) e criar uma cadeia de átomos que mostre melhor o poder quântico desta técnica de roteamento quântico.

A principal área em que este desenvolvimento pode ter aplicação é chamado de Internet quântica, onde a informação pode ser transmitida a partir de um ponto para outro sem ser destruído no processo.

Fonte: MIT Technology Review

Compreenda o princípio da experiência “Double-Slit” de Thomas Young com um excerto do filme “What the bleep do we know” (dobrado em brasileiro)

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Lolo

    isso é cópiar e não mover…

  • “Aprenda o princípio da teoria quântica com um excerto do filme “What the bleep do we know” (dobrado em brasileiro)”

    Isso não seria para aprender mecânica quântica, e sim baboseira pseudocientífica.

    • Marcus Vinicius Trócolis

      Se você diz que entende de mecânica quântica, é por que você não entendeu nada! ^^

      • Mateus Carneiro

        Ninguem aqui disse que entendeu mecânica quântica… mas dar essa referencia para explicar conceitos é simplesmente irresponsavel.

    • Baptista

      O filme é apenas figurativo em relação ao princípio, afinal ele visa um público amplo. Se não consegues perceber isto, deverias ler um pouco sobre a difusão da informação em massa. Ajudará um pouco a compreender tais exemplos, como no caso de vídeos elucidativos sobre o direito, já que todos sabem que existem normas, mas nem todos compreendem a exegese jurídica.

      • Manel Rosa Martins

        Esse filme é uma vigarice pegada, só diz tretas.

      • David

        Desculpe, mas não. Este filme é estúpido. Esqueça ele. Não vou nem me dar o trabalho de explicar o porquê dele ser um lixo. Use o Google. Isso não valida em nada meu comentário, mas sou mestrando em Física/Plasma, porém TALVEZ você possa pelo menos tentar pesquisar sobre o tal.

    • esse filme fala pouco sobre fisica quantica, nao serve nem pra entender os principios com o tanto de bobagem que tem no meio

  • Kurt

    Boa, Lu ! Provavelmente o que dificulta/impossibilita a manifestação vários fenômenos que a ciência deseja desvendar, criar, é a própria limitação da mente científica. Quando esta começa a se libertar de certas limitações e admitir novas possibilidades, a própria admissão de certos milagres permite que estes comecem a ocorrer…a própria mente científica os libera para existirem…não é?

  • Malditos asiáticos, mal posso ver seus movimentos.

    • Imagina agora com eles se teletransportando.

      • Mário

        Épico!

    • Yan Gonçalves

      Um segundo ele está ali, então você pisca e um arranha-céu teletransportador de cidades é construído. Malditos Asiáticos. 🙂

    • Danilo Vilas Boas

      Literalmente.

  • [z] Killua

    :O

  • Bruno J. Barros

    Já viram o vídeo do sujeito de bicicleta que é teletransportado por uma garota segundos antes de ser atropelado num cruzamento lá na China? Coincidência ser na China também?… hehehehe

  • Bobagem, o Goku ja fazia isso a anos.

  • karamba véi
    nurrssaaa q evolução..
    agora vamos ver se vai ser p coisas boas ner??!!!!

  • quotidiano ? por que diabos eu confiaria em uma materia na qual o cara escreve cotidiano com qu ?

    • Evandro Rocha

      Porque o site é de Portugal, e talvez você seja brasileiro assim como eu. Aqui no brasil costuma-se escrever COTIDIANO e em Portugal, QUOTIDIANO. Ambos estão certos, QUOTIDIANO vem do latim, mais precisamente da oração “Pai Nosso”: Panem nostrum quotidianum da nobis, hodie (o pão nosso de cada dia nos dai hoje). E mesmo no Latim eram usadas as duas formas. Agora, “materia” sem acento é erro triste…

    • mrsm

      Em PT é quotidiano idiota.

    • GoHu

      pq é assim k se escreve quotidiano em portugues!

  • nathalia

    Legal. Mais legal ainda são os brasileiros achando que a matéria ta com a escrita errada kkkkkkkkkk esse site é de Portugal, gente…por favor! rs

  • Thiago Hirai

    Essa matéria está absolutamente equivocada quanto ao significado e quanto às aplicações de teletransporte quântico. Nenhum objeto macroscópico foi transmitido; na verdade, nem sequer informação clássica pode ser transmitida usando teletransporte quântico.

    O artigo da Wikipedia sobre o assunto explica melhor como funciona: http://en.wikipedia.org/wiki/Quantum_teleportation

  • Manel Rosa Martins

    Sou Físico de partículas e o filme What the bleep do we know ” é para enganar as pessoas, é treta pseudo cientifica da seita fundamentalista americana new age, de ciência tem zero, em rigor.

    • Manel Rosa Martins

      Os físicos teletranportaram a informação dum sitema, não teletrasnportaram os átomos, chama-se emaranhamento quântico, um processo já conhecido que neste trabalho foi optimizado para routers da futura internet com computadores quanticos, Conseguiram fazer isso durante 100 milisegundos, a luz nesse tempo viaja 30 Km..

      Trata-se dum avanço incremental, o Título assim pode induzir em erro de interpretação.

      • Você está sendo muito generoso. O que parece é que alguém leu o original, entendeu errado e escreveu esse artigo. A indicação daquele filme sem noção pra conhecer mais o assunto só reforça a minha impressão.

        • Manel Rosa Martins

          Tem razão Gabriel, mas se as pessoas que escreveram este artigo poderiam ter-se informado com cientistas antes de o publicar isso é uma coisa e as pessoas com curiosidade que o vieram ler são outra, Foi um trabalho de jornalismo muito criticável, mas há que incentivar a fazerem melhor para a próxima, parto do princípio que foi só por ignorância, sem más intenções, que referiram o documentário dos vigaristas da New Age.

  • Guest

    Bobagem, eu sempre me teletransporto pra minha cama quando bebo.

    • Paulo Correia

      Na realidade sou que levo você nos meus braços….

      • Paulo Correa

        Smooth.

  • R Lira Júnior

    Adeus PAC!

  • Agradecemos todas as críticas que incentivam à melhoria do artigo e
    de facto existia um pequeno detalhe no título que não estava conforme.
    Quanto
    ao vídeo colocado no fim, destina-se apenas a quem não sabe nada sobre
    física quântica e o excerto apenas foca a experiência de Thomas Young
    (Double-slit experiment). Consideramos que a forma como foi conseguida
    no filme “What the bleep do we know” foi excelente para permitir que
    qualquer pessoa que não seja “físico de partículas”, académico,
    auto-intitulado ou simplesmente interessado, consiga entender as
    questões essenciais que os fenómenos quânticos levantam.
    Quanto ao
    filme ser “bobagem” ou “estúpido” para uns ou uma abordagem
    completamente diferente sobre a convergência da espiritualidade com a
    ciência para outros, é subjectivo e achamos que cada um o deve assistir e
    criar a sua opinião. Quanto ao rótulo “New Age”, informamos que não
    somos muito a favor da “rotulagem fácil” e quem percebe a metáfora “não
    despejar a criança junto com a água do banho” percebe também a nossa
    posição quanto a isso.Quanto “ao tipo de jornalismo” aconselhamos a leitura do nosso manifesto editorial à sua disposição desde sempre só que se calhar foi mais simples criticar… é o mal do mundo!

    • joao ramos

      lol aquilo nao é “new age”.. e, apesar de muito simplificado, o que é compreensível, esta correcto segundo os modelos mais actuais. As particulas quanticas (mais pequenas que o mais pequeno átomo) comportam-se ao mesmo tempo como ondas e como particulas.

      O autointitulado fisico das particulas nao é concerteza um fisico das particulas lol

  • Kátia

    Os médiuns foram os primeiros a realizarem o teletransporte, de maneira espontânea.A Ciência vem corroborar fatos e tomara que desvende os véus do nosso entendimento.

  • Duarte Melim

    “As coisas deixam de ser impossíveis, quando as fazemos fazer sentido…” DMel

Partilhas