Insólito Sociedade

Vampiro à solta!

Agarre em alho, cruzes e estacas: anda um vampiro à solta! Pelo menos é o que dizem os habitantes de uma pequena aldeia ocidental da Sérvia.

Os habitantes da pequena Zarozje, alojada entre montanhas verdejantes e densas e assustadoras florestas, dizem que um vampiro fantasmagórico acordou espalhando o medo por toda aquela zona.. e se calhar uma excelente oportunidade turística.
Um conselho local avisou os habitantes que deveriam andar com alho nos bolsos e colocar cruzes de madeira em todos os quartos para se protegerem do vampiro, embora tenha soado mais a uma jogada publicitária do que outra coisa, dada a pobreza daquela região fronteiriça com a Bósnia.

Muitos dos habitantes estão cientes que Sava Savanovic, o mais famoso dos vampiros sérvios, não passa de uma lenda. No entanto, dizem, mais vale jogar pelo seguro e não arriscar cair nas presas de senhor vampiro.

«A história de Sava Savanovic é um mito, mas coisas muito estranhas têm ocorrido nestas terras desde tempos muito antigos,» disse uma doméstica de 55 anos, Milka Prokic, enquanto segurava uma corda de alhos na mão durante a entrevista dando o devido visual a toda esta cena de série de fantasia. «Nós herdamos esta lenda dos nossos antepassados, e contamos com freuência aos nossos mais novos.»

As lendas de vampiros são sobejamente famosas e proeminentes nos balcãs – principalmente a de Dracula, da Transylvania Romena. No século XVIII, as lendas deram origem a histerias em massa e a execuções em hasta pública daqueles que eram acusados de serem vampiros ou ajudantes de vampiro.
Sava Savanovic, descrito pelos habitantes de Zarozje, na Sérvia, é considerado o primeiro de todos os vampiros que bebiam sangue. Ele fazia-o a todos os que visitavam uma determinada cabana antiga no coração da densa floresta de carvalhos ao lado de um moinho de água onde durante o dia moíam o grão com a ajuda do rio Rogatica.
O dito moinho desmoronou há uns meses atrás – o que alegadamente irritou o vampiro, que agora procura um novo local para habitar. Os locais alegam que se ouve com frequência passos na floresta pelas folhas secas ou tétricos sons vindos das montanhas onde o vampiro foi morto com uma estaca de madeira, segundo a lenda. Mas ao que parece sobreviveu ao golpe e pasme-se, fugindo no espírito de uma borboleta.

«Temos de manter a calma e o importante é não irritar o vampiro através de piadas e gozo,» disse um aldeão de 56 anos, Mico Matic, cuja casa fica bem perto do ex-moinho. «Ele é apenas um dos vizinhos que eu tenho, e farei o possível por estar nas boas graças dele.» terminou com um sorriso misterioso mostrando os alhos que trazia no bolso das calças.

A maioria dos habitantes dizem que é fácil para os estrangeiros ou os habitantes de fora da aldeia gozarem a situação ou rirem-se de tudo isto, mas é um facto que todos acreditam.
«Já morreram 5 pessoas, uma a seguir à outra, na nossa pequena comunidade,» disse Miodrag Vujetic, um membro do conselho local. «Isto não foi um mero acaso!»

Agora já sabe onde ir para umas férias de aventura…

Fonte: Belfast Telegraph

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas