Saúde

Flúor na Água – Veneno em nome da Saúde!

A maioria das pessoas conhece o “flúor” como preventivo das cáries. Por isso, foi acrescentado à maioria dos dentífricos, supostamente para reduzir as visitas das crianças ao dentista. Contudo, na história do uso do flúor há um aspecto muito ameaçador. Efectivamente nunca foi provado conclusivamente que o flúor pode endurecer a superfície dos dentes, mas sim que o flúor pode deixá-los quebradiços caso haja excesso no uso.

Todavia, também se trata de um elemento altamente tóxico relacionado com um grande número de doenças físicas e mentais. Estudos publicados recentemente demonstram que a metade do flúor (ácido hexafluorsilícico) que se acrescenta na água potável do Reino Unido pode produzir danos genéticos. Podemos afirmar, que desde a Segunda Guerra Mundial não se realizou nenhuma pesquisa sobre os efeitos potencialmente letais do flúor. Contudo vários cientistas, entre eles o Dr. Hans Moolenburg, um dos principais activistas da campanha anti Flúor dos Países Baixos, estão convencidos de que em muitos países da Europa Ocidental está-se reforçando um perigoso e sinistro esquema de medicação massificada que foi usado na Alemanha nazi.

Já tínhamos alertado a comunidade para o facto de a própria OMS admitir este problema (veja aqui o artigo)

Para quem desconhece, saiba que nos piores dias da Segunda Guerra Mundial, centenas de inocentes foram exterminados nos campos de concentração alemães. A morte por doenças, inanição e extrema brutalidade era algo quotidiano, e isso era complementado com a aplicação de drogas e produtos químicos. Os cientistas nazis, desejando manter um clima de temor tinham encontrado um método simples de controlar o comportamento dos prisioneiros dos campos. Jovens sobreviventes do campo de concentração de Auschwitz, esperando pela libertação, testemunharam que os nazis “ministraram” flúor na água dos campos de extermínio, que agiu como sedativo, apaziguando os prisioneiros. Apesar desse precedente, o uso da água fluoretada ainda é promovido em diversos países. O Flúor também é utilizado como componente activo de poderosos tranquilizantes. Entretanto, descobriu-se que repetidas doses em quantidades muito pequenas de flúor afectam o cérebro, envenenando e narcotizando lentamente as pessoas e tornando-as submissas.

01med_water

A pesquisa sobre os outros usos do Flúor é reveladora. Os tranquilizantes, que vão desde os sedativos suaves prescritos para a depressão, até aos poderosos medicamentos que alteram a mente, transformaram-se numa indústria multimilionária. Portanto, mais de sessenta tranquilizantes do mercado contêm flúor, aumentando profundamente a potência dos outros componentes desses medicamentos. O acréscimo de Flúor no tranquilizante Diazepam (Valium) produz um sedativo mais forte, o Rohypnol. Ambos são fabricados pela Roche Products, uma filial da I.G.Farben, juntos com outros medicamentos semelhantes. O potente tranquilizante fluorado Stelazine é aplicado profusamente em asilos e instituições para doentes mentais em todo o mundo.

Para quem não sabe, informamos que o flúor é mais tóxico que o chumbo, cuja quantidade na água potável não deve superar 0,4 partes por milhão (ppm). Porém, o nível do Flúor na água potável costuma ser de 1,5 ppm. A propósito, num relatório da Universidade da Flórida é dito: “Uma solução de 0,45 ppm de fluoreto de sódio é suficiente para fazer com que as reações sensoriais e mentais fiquem mais lentas”. Na Sicília foi achada uma relação entre as regiões de alta concentração de Flúor na água com a ocorrência graves de doenças dentárias. Por sua vez, a “US Food and Drug Admistration” considera que o flúor é um medicamento não aprovado, para o qual não existem provas de inocuidade e de efectividade. Mesmo pequenas quantidades de flúor consumido na água canalizada pode danificar os ossos, dentes, cérebro, causar problemas de tiróide, reduzir o QI e causar cancro de acordo com a maior revisão de estudos sobre o flúor.

Associações dentárias dos EUA e o Centro de Controlo de Doenças afirmam que este relatório não teria relação com o flúor da água potável, mas as mesmas instituições recomendam que o leite em pó de bebés NÃO seja diluído em água da torneira. Análises cuidadosas descobriram que o flúor está ligado a efeitos na tiróide, especialmente em pessoas com deficiência de iodo. Três especialistas do painel que analisou os exames solicitaram publicamente o fim da adição de flúor na água potável. Tal como bem se sabe, baixos níveis de hormonas da tiróide podem aumentar o risco de doença cardíaca, colesterol alto, depressão e menor inteligência nos bebés nascidos de mães com este problema.

Foi encontrado “uma forte e consistente associação entre a exposição ao Flúor e baixo QI”. Segue abaixo a resposta de alguns países sobre a não fluoretação dos seus suprimentos de água potável:

Alemanha – InterrompidoGeralmente, na Alemanha a fluoretação da água potável é proibida. A relevante lei Alemã permite excepções para fluoretação. A argumentação do Ministério Federal da Saúde contra uma geral permissão de fluoretação da água potável é a natural problemática da medicação compulsória“. (Gerda Hankel-Khan, Embaixada da República Federal da Alemanha, 16/Setembro/1999);

Áustria – ProibidoO fluoreto tóxico nunca foi adicionado no suprimento de água pública na Áustria.“ (M.Eisenhut, Chefe do Dept. de Água, Osterreichische Yereinigung fur das Gas-und Wasserfach Schubertring 14, A-1015 Wien, Austria, 17/Fevereiro/2000);

Bélgica – ProibidoEste tratamento da água nunca foi usado na Bélgica e nunca será (esperamos) no futuro. A razão principal para isto é a posição fundamental do sector de água potável que isto não é uma tarefa para levar tratamento medicinal às pessoas. Isto é de única responsabilidade dos serviços de saúde.“ (Chr.Legros, Directeur, Belgaqua, bruxeles, Bélgica, 28/Fevereiro/2000);

China – InterrompidoA fluoretação da água potável não é permitida na China, em conformidade com as normas de Padrão da Água Potável Pública da China.” (Gao Xishui, Deputy Director General, Department of International Cooperation, Ministry of Health, China, 1/March, 2000);

Dinamarca – ProibidoNós somos gratos em informar-lhes que segundo o Ministério Dinamarquês de Ambiente e Energia, fluoretos tóxicos nunca foram adicionados no suprimento de água pública. Consequentemente, nenhuma cidade dinamarquesa jamais foi fluoretada.“ (Klaus Werner, Embaixada Real Dinamarquesa, Washington DC 22/Dezembro/1999);

Finlândia – InterrompidoNós não favorecemos ou recomendamos a fluoretação da água potável. Existem meios muito melhores de proporcionar a fluoretação que nossos dentes necessitam.“ (Paavo Poteri, Vice Director de Administração, água de Helsique, Finlandia, 7/Fevereiro/2000);

França – RejeitadoQuímicas do fluoreto não são incluídas na lista (dos tratamentos químicos da água potável). Isto é devido à ética assim como às considerações médicas“. (Loius Sanchez, Direteur de la Protection de l’environment, 25 de Agosto de 2000) ;

Holanda – InterrompidoDo final dos anos 60 até o início dos anos 70 a água potável em vários lugares da Holanda foi fluoretada para prevenir cáries. Entretanto, no seu julgamento de 22 Junho de 1973 no caso nº 10683 a Suprema Corte determinou que não havia uma base legal para a fluoretação. Após aquele julgamento, uma emenda ao acto do suprimento da água foi preparado para proporcionar uma base legal para a fluoretação. Durante o processo tornou-se claro que não havia apoio parlamentar suficiente para este emendamento e a proposta foi retirada.“ (Wilfred Reinhold, Conselheiro Legal, Directoria de Água Potável, Holanda, 15/Janeiro/2000);

Japão – ProibidoNo Japão decidimos que não há necessidade de fluoretação geral da água potável porque: 1) o impacto da fluoretação sobre a saúde humana varia muito para cada indivíduo e a fluoretação geral pode causar problemas de saúde em pessoas vulneráveis, 2) tabletes de fluoreto podem ser consumidos voluntariamente.” (Toru Nagayama, Environment Agency, Government of Japan, 8/March/2000);

Luxemburgo – ProibidoO fluoreto nunca foi adicionado ao suprimento de água pública em Luxemburgo. É nosso parecer, que a água potável não é o meio conveniente para o tratamento medicinal e as pessoas que necessitam de uma adição de fluoreto podem decidir elas mesmas usar os meios mais apropriados, como a ingestão de comprimidos de fluoreto, para cobrir as suas necessidades (diárias).“ (Jean-Marie RIES, Head, Departamento de Água, Administration De L’environment, 3/Maio/2000);

Noruega – ProibidoNa Noruega nós tivemos um colóquio bastante intenso sobre este argumento há 20 anos atrás, e a conclusão foi que a água potável não deve ser fluoretada.“ (Truls Krogh & Toril Hofshagen, Folkehelsa Statens Institutt for Folkeheise (Instituto Nacional de Saúde Pública) Oslo, Noruega, 1/Março/2000);

República Checa – InterrompidoDesde 1993, a água potável não foi tratada com o fluoreto nos suprimentos de água pública por toda a República Tcheca. Embora a fluoretação da água potável não foi realmente eliminada e não é sob consideração porque esta forma de suplementação é considerada: – Antieconómica (somente 0,54% da água conveniente para beber é usada como tal; o restante e usado para a higiene etc. Além do mais, um crescente número de consumidores (particularmente crianças) estão usando água engarrafada para beber (água subterrânea usualmente com Flúor). – Antiecológica (carregamento ambiental por substancias desconhecidas). – Antiético (“medicação forçada“). – Toxicologicamente e fisiologicamente discutível (a fluoretação representa uma forma desguarnecida de suplementação que negligencia o real consumo individual e a real necessidade de consumo e pode levar a um excessivo risco para a saúde em certos grupos da população; e a formação de compostos do flúor na água em formas não biologicamente activas.” (Dr. B. Havlik, Ministerstvo Zdravotnictvi Ceske Republiky, October 14, 1999).

Portugal – AUMENTADO EM 2001 e depois reduzido em algumas cidades a partir de 2009. Não existe posição oficial!

Tal como bem se pode reconhecer, no mundo já houve quem despertasse para esta perigosa realidade. A pergunta que fica é: porque nos mantemo ainda de “olhos fechados”?

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • disqus_84TBtCo0q7

    corretas essas observações, em países onde ainda se utilizam fluor deveriam ser feitas campanhas contra essa prática. Hoje, a maioria das pessoas escovam os dentes com cremes dentais que protegem devidamente. E todo o produto químico que se puder evitar, melhor.

  • Dani Silva

    Obrigado pela informação!

  • cristiane

    https://secure.avaaz.org/po/petition/Fluoreto_na_agua_e_veneno_chega/edit/

    Por estar em plena concordancia com tudo oque li aqui, deixo um link de uma petição para combater o fluoreto na agua, por favor assinem e compartilhem.
    vamos dar um basta no envenenamento da população do Brasil e do mundo.
    obrigada.

    • Pablo Ramalho

      Acho um absurdo os malefícios desta substância serem tão explícitos e ainda assim sermos obrigados a ingerirmos, visto que não se faz nada para proibir sua adição em nossa água aqui no Brasil.

  • Ana Pereira

    Sabem que nas escolas publicas portuguesas, uma vez por mês, as crianças são instruídas a fazerem fila para bochecharem com “Fluoride”?

    Eu nunca fui informada do plano de medicação, nem autorizei / assinei nenhuma autorização para que ele fosse medicado dessa forma e, o meu filho tal como todos os alunos das escolas é colocado na fila para receber um copo com a imposta medicação, num acto de “cortesia” do governo português… Se ele não mo tivesse contado eu nunca saberia que isto estava a acontecer (em 2014),

    # Estudo de Harvard (Harvard School of Public Health) conclui que o Fluor (Fluoride) é uma Neurotoxina:
    ~ Impact of fluoride on neurological development in children
    http://www.hsph.harvard.edu/news/features/fluoride-childrens-health-grandjean-choi/#sthash.0ynmgjEu.dpuf

    +
    A PEDIATRICIAN SPEAKS OUT ON FLUORIDATION
    http://fluoridealert.org/fan-tv/dr-whyte/

    +
    10 FACTS ABOUT FLUORIDE
    http://fluoridealert.org/fan-tv/10-facts/

  • Nordic guy

    Hi, where I could find in Almada, Lisbon nonfluoridated toothpaste? Maybe water too?

  • João Isaac

    Era otimo se o site permitisse copiar excertos dos texto para partilhar. Mas parece que os direitos de autor, assim como os lucros, se sobrepor aos valores éticos e morais. Ainda assim, parabéns pelo site….

Partilhas