Polémico Política Sociedade

Mais 1.7 milhões de arquivos confidenciais revelados pela Wikileaks

wikileaks-3

O ilegal faz-se rapidamente, o inconstitucional é que demora um pouco mais” são palavras de Henry Kissinger retiradas da revelação de 1.7 milhões de arquivos confidenciais.

wikileaks-3O site WikiLeaks publicou hoje, dia 8 de Abril, os “Cables Kissinger” (cables relaciona-se com a troca de comunicação por “cablegram” tipo telegrama) a maior divulgação pública de documentos do último ano, totalizando cerca de 1,7 milhões de arquivos confidenciais, incluindo informações sobre a história de segredo diplomático dos EUA.

 

Uma grande variedade de arquivos foram recolhidos e compilados, incluindo correspondência do Congresso e relatórios de inteligência (informação) e troca de correspondência electrónica.

Julian Assange, que lidera a organização, disse à imprensa que os documentos ilustravam o vasto alcance e objectivos da influência global dos EUA.

Assange reside actualmente na embaixada do Equador em Londres, sob a ameaça de prisão no caso de sair.

O ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger é citado como tendo dito: “Antes da Lei da Liberdade de Informação, eu costumava dizer nas reuniões, o ilegal faz-se rapidamente, o inconstitucional é que demora um pouco mais” durante uma reunião em 1975 que inlcuía um oficial turco e outro cipriota.

Entre outras informações reveladas, a revelação de que o Vaticano pode ter colaborado com os EUA ao apoiar o golpe a Pinochet no Chile, que resultou num regime de derramamento de sangue e de desaparecimentos.

Já tinham vindo a público documentos sobre o envolvimento dos EUA no sangrento golpe chileno.    

Embora estes 1,7 milhões de arquivos tenham sido oficialmente desclassificados e postos acessíveis através do Arquivo Nacional dos EUA, membros da equipa da WikiLeaks consideram que a importância das revelações é demasiado grande para que fiquem  subtilmente escondidos.

Os “Kissinger cables” fornecem um acesso sem precedentes aos jornalistas e ao público em geral “, disseram responsáveis pela WikiLeaks num comunicado.

“O governo dos EUA não é confiável para manter a história das suas interacções com o resto do mundo.  Felizmente, uma organização que resiste à censura acerrimamente tem também uma cópia.” disse Julian Assange.

“Uma forma de segredo é a complexidade de informação, Essa é a razão pela qual nós decidimos fundir esses arquivos com os nossos e esforçarmo-nos por cosntruir uma base de dados de fácil utilização e acessível “ referiu Kristinn Hrafnsson, um porta-voz da WikiLeaks, à Forbes.

A limitação de Assange à embaixada equatoriana em Londres, significa que o país inglês já gastou cerca de $4.5 milhões em patrulha e vigilância de 24h. Assange reside aí desde que perdeu um caso no tribunal do Reino Unido que obriga a sua extradição para a Suécia.

WikiLeaks largou uma bomba quando revelou mais de 250.000 de arquivos de comunicações secretas em 2010 que incriminavam os EUA em muitas situações internacionais nomeadamente a guerra no Iraque.

Fonte: Google News, wikileaks, RT

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Gilberto Simon
    1,7 milhões… Matando o português. O correto é 1,7 milhão. Onde está o revisor?
    • http://portugalmundial.com/ Portugal Mundial
      Aconselhamos a que releia a sua cartilha de gramática. Aplica-se o plural a toda a quantidade superior à unidade. É algo lógico, correcto e português. Não pretenda um revisor onde ele não é necessário e não se esqueça que o português escrito no Brasil não é nem o único nem a regra.
    • SAGA Project
      Só pode ser uma brincadeira! o.O
Partilhas