Ciência Genética Polémico Política Saúde Sociedade

O mundo segundo a Monsanto

1330718338-monsanto A Monsanto é uma indústria multinacional de agricultura e biotecnologia. Situada nos Estados Unidos, é hoje, em sua maior parte, francesa. É a líder mundial na produção do herbicida glifosato, vendido sob a marca Roundup. Também é, de longe, o produtor líder de sementes geneticamente modificadas (transgénicos), respondendo por 70% a 100% do market share para variadas culturas. A Agracetus, subsidiária da Monsanto, concentra-se na produção de soja Roundup Ready para o mercado. Por todo o mundo a Monsanto possui empresas, subempresas, empresas subsidiárias ou francas representações de accionista em empresas de renome e interferência local, nacional ou internacional.

No Brasil, por exemplo, sua sede está instalada na cidade de São Paulo e compreende também a indústria de sementes Agroceres e em setembro de 2007 a companhia comprou a Agroeste Sementes, uma empresa brasileira de sementes de milho, em 2008 adquiriu a CanaVialis cujo foco é o melhoramento genético de cana-de-açúcar e a Alellyx, empresa de biotecnologia, unificadas sobre a marca CanaVialis Monsanto, com sede na cidade de Campinas… Além disso, a Monsanto já possuía a brasileira Monsoy desde 1997.
Pelo resto do mundo empresas conhecidas pertencem aos longos braços da Monsanto nomeadamente: Nabisco, General Mills, Campbells, Aurora Foods, Kraft, Phillip Morris, Nestlé, Holsum, Knorr, Kellogs, Heinz, Hellmans, Pepsi Co., Banquet, GreenGiant, Chef Boyardee, Unilever, Lipton, Uncle Ben’s, Pringles, Procter and Gamble, Coca-cola, Minute Maid, Cadbury, Caprisonne, Glaxo entre muitas outras.

world-according-to-monsanto-politics-of-pollution

A empresa foi fundada em Saint Louis, Missouri, em 1901, por John Francis Queeny, um farmacêutico de trinta anos. Ele iniciou a indústria com seu próprio dinheiro e baptizou-a com o nome de solteira da esposa. Em 1919, a Monsanto estabeleceu uma filial na Europa entrando numa parceria com a Graesser’s Chemical Works de Cefn Mawr em Ruabon, Páis de Gales para produzir vanillina, ácido salicílico, aspirina e mais tarde borracha. Na segunda década de sua história, anos 20, a Monsanto expandiu a sua produção para outros químicos como ácido sulfúrico. Em 1928 o filho de Johan, Edgard Monsanto Queeny assumiu a empresa e nos anos 40 a organização tornou-se umas das principais fornecedoras de plástico, incluindo polietileno e fibras sintéticas. Desde então, ela manteve-se entre as 10 maiores indústrias químicas americanas. Outros produtos foram os herbicidas 2, 4, 5-T, DDT, o agente laranja (usado principalmente na Guerra do Vietname – mais tarde sendo comprovados os seus efeitos cancerígenos), aspartame, (NutraSweet), somatropina bovina (BST), e PCB (conhecida no Brasil como Ascarel – uma substância extremamente tóxica, que foi proibida em 1971 nos EUA e 1981 no Brasil) entre outros.

Recentemente, cresceu o clamor da polémica quando surgiu a notícia de que a Monsanto teria alegadamente adquirido de forma indirecta a Blackwater Ops, na altura em que esta mudou o nome para Academi. Esta notícia, a ser real, é especialmente preocupante porque se trta de uma empresa legal de mercenários, antigos Seals, soldados e especialistas em missões arriscadas que agiram (e agem) em teatros de guerra ao serviço de várias nações (essencialmente ao serviço dos americanos).

Parece que tudo à volta da Monsanto é polémico, secreto ou bizarro… por exemplo os transgénicos: há quem garanta que eles não afectam a saúde humana, mas há muitas pessoas que colocam em cheque essa afirmativa, pois não há estudos suficientes que comprovem ser inofensivos como a Monsanto afirma até em publicidades.

A empresa Monsanto é a principal personagem desse debate, que se arrasta há muitos anos, sobretudo pelos meios que ela utilizou para conquistar posição de destaque no ranking da produção de sementes modificadas geneticamente.

O excelente documentário produzido pela autora do livro O mundo segundo a Monsanto mostra como essa multinacional está patenteando sementes transgénicas e introduzindo-as em países emergentes como o Brasil, ou países com dificuldades económicas agravadas nos últimos anos como Portugal.

Este documentário é obrigatório para saber do que estamos a falar e não mais perder de vista este sério problema!

 

Fontes: (ver ligações no próprio texto)

http://www.sproutsanfrancisco.com/get-educated/monsanto-boycott-list-explained/

http://www.corporatewatch.org/?lid=208

http://banoosh.com/blog/2013/05/22/monsanto-is-now-the-owner-of-blackwater/

 

 

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Solange

    É muito bom saber.

Partilhas