Espiritualidade Polémico

Bíblia com 1500 anos preocupa Vaticano

gospel-of-barnabas

gospel-of-barnabasUma Bíblia com mais de 1500 anos foi descoberta na Turquia e causa alguma preocupação no Vaticano. Isto porque este exemplar da bíblia contém o evangelho de Barnabé, que teria sido um dos discípulos de Cristo que viajava com o apóstolo Paulo e que descreve Jesus de maneira semelhante à pregada pela religião islâmica.

O livro teria sido descoberto no ano 2000, e foi mantido em segredo na cidade de Ankara. O livro, feito em couro tratado e escrito num dialeto do aramaico, língua falada por Jesus, mantém as páginas negras, por causa da ação do tempo. De acordo com as notícias, peritos avaliaram o livro e garantiram que o artefacto é original.

Autoridades religiosas de Teerão insistem que o texto prova que Jesus não foi crucificado e que não era o Filho de Deus, mas um profeta, chamando inclusive Paulo de “enganador.” O livro também diz que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar. Falaria ainda sobre o anúncio feito por Jesus da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último messias islâmico, que ainda não aconteceu.

O Vaticano terá demonstrado preocupação com a descoberta deste livro e pediu às autoridades turcas que permitissem aos especialistas da Igreja Católica avaliar o livro e seu conteúdo.

Acredita-se que a igreja Católica durante o Concílio da Nicéia tenha feito a seleção dos Evangelhos que fariam parte da Bíblia, suprimindo alguns, dentre deles possivelmente o Evangelho de Barnabé. Há ainda a crença de que existiram muitos outros evangelhos, alguns já encontrados e conhecidos como Evangelhos do Mar Morto.

Fontes: Dailymail, Euronews

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Patrick Vaillan Araújo Cabral
    1.Grande era o publico em ocasiões de crucificação, pois essa sentença era utilizada para demonstrar o poderio romano e do governo local em cumprir leis, maior ainda foi a repercussão da vida e dos feitos de Cristo (desde aquela época até hoje), então vejo de forma ilógica, levantar qualquer dúvida sobre a crucificação de Cristo

    2. Com certeza o público presente na crucificação do Rei dos Judeus era gigante, devido a sua repercussão, e também tantas vertentes ideológicas tentaram e tentam derrubar a imagem do Grande Mestre Jesus Cristo, como um documento tão “contundente” ainda não veio a publico ?

    3. O texto acima diz que esse suposto evangelho fez parte de um “pacote” de evangelho “suprimido” pela igreja, então vamos lá, esse evangelho diz que Cristo não foi crucificado e 27 outros evangelhos dizem o contrario e outros 39 previram isso, ou seja um deles esta mentindo e além dos evangelhos todos os presentes da época creram, e essa historia foi passada de geração em geração.

    4. Muitos estudiosos e mentes brilhantes, algumas das quais sou fã e admirador como Voltaire disseram que o evangelho e a crença em Cristo morreria… e o movimento continua, e continua a crescer, e não vai ser um boato idiota desses que irá destruir a fé dos verdadeiros Servos e Fiéis a Cristo.

    Porque está escrito: ” ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim todo joelho se dobrará e toda língua confessará que sou Deus’ “.
    Romanos 14:11

    Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
    Não terás outros deuses diante de mim.
    Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
    Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

    Êxodo 20:2-5

    Forte abraço em Todos e que a Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês !!!

    • Paulo Henrique Pontes
      Respeito tua opinião, mas pra acreditar e aceitar nos fatos, é preciso estar com a mente aberta, não to sentindo que vc está… Se você pesquisar sobre a Bíblia e outras religiões, assim como FATOS históricos, verá que muita coisa que gira em torno da Bíblia sugere que os eventos ali tratados são apenas estórias, nada realmente aconteceu.

      De novo, não estou te contrariando, só sugerindo que procure outras fontes e não acredite piamente em apenas uma ok? Abração e tudo de bom!

      • Pedro
        Boa Resposta Amei !!!
        • Pedro Ribeiro
          Facto:
          A crucificaçao dos criminosos do Império Romano, segundo muitos estudiosos, não tinha público. Muito pelo contrário. As pessoas afastavam-se pois este tipo de acontecimento trazia medo e algum “respeito” pelo Império

          Facto: Há documentos que comprovam a existencia de Jesus como profeta e a sua crucificação.

          O que acreditam ou nao acreditam, é convosco…agora não aproveitem toda e qualquer conspiração e descoberta de documentos ainda por cima por Turcos que têm obviamente uma opinião tendenciosa para o Islamismo como prova de que é tudo mentira.

          Gostam de não acreditar em nada? que bom para vocês, deixem a religão dos outros em paz

          Paz de Cristo a todos

          • http://portugalmundial.com/ Portugal Mundial
            Obrigado pela sua participação tão emotiva, já agora queira partilhar com os demais que documentos existem sobre a existência de Jesus e sua crucificação. Na verdade não existe qualquer menção de um ‘Jesus’ nos documentos da época portanto não caminhemos por aí dizendo que existe algo que na realidade não existe.
          • gabi
            Existem diversos estudos e trabalhos que comprovam a existência na Terra de Jesus Cristo e várias evidências são apontadas, as quais passamos a listar a partir de agora.Há provas devastadoras da existência de Jesus Cristo, tanto na história secular quanto bíblica. Talvez a maior prova que Jesus realmente existiu seja o fato de que literalmente milhares de cristãos no primeiro século d.C., incluindo os 12 apóstolos, se desprenderam a ponto de dar suas vidas como mártires por Jesus Cristo. As pessoas morrerão pelo que crêem ser verdade, mas ninguém morrerá pelo que sabe ser uma mentira.
            -Prova Histórica Nr. 01
            A bela Bíblia sagrada. Ela não é apenas um livro religioso, é também um magnífico livro histórico. Tudo que apresenta sobre Jesus Cristo, a Palestina, o Egito, a Assíria, o Império Romano, as regiões do Oriente, os seus reis, os seus profetas, os apóstolos, tudo tem o cunho da verdade.
            -Prova Histórica Nr. 02
            O texto do historiador judeu Flávio Josefo, da época de Cristo. Ele evocou a incomparável figura deste no capítulo terceiro do volume XVIII da obra Antiguidades judaicas.Reproduzo aqui o texto:
            “Entretanto existia, naquele tempo, um certo Jesus, homem sábio…Era fazedor de milagres…ensinava de tal maneira que os homens o escutavam com prazer…Era o Cristo, e quando Pilatos o condenou a ser crucificado, esses que o amavam não o abandonaram e ele lhes apareceu no terceiro dia…”
            Este é um relato da época, escrito por um Judeu que viveu a existência de Jesus Cristo.O historiador Flávio Josefo mencionou, inclusive, a ressurreição do Verbo Divino!
            -Prova Histórica Nr. 03
            O texto de Públio Cornélio Tácito, um dos maiores historiadores da Antiguidade (56-57 AC), na parte XV dos seus Anais:
            “Nero infligiu as torturas mais refinadas a esses homens que sob o nome comum de cristãos, eram já marcados pela mais merecida das infâmias. O nome deles se originava de Cristo, que sob o reinado de Tibério, havia sofrido a pena de morte por um decreto do procurador Pôncio Pilatos”
            Comentário do grande historiador inglês Edward Gibbon (1737-1794) sobre esta evocação do autor de Dialogus de Oratoribus:
            “A crítica mais cética deve respeitar a verdade desse fato extraordinário e a integridade desse tão famoso texto de Tácito.”
            Tácito era um convicto pagão romano (56 d.C. – 120 d.C.) e foi considerado um dos maiores historiadores da Antiguidade.
            Prova Histórica Nr. 04
            A carta do procônsul Plínio, o jovem (62-114, após JC), enviada ao imperador Trajano. Eis dos trechos da carta:
            “…maldizer Cristo, um verdadeiro Cristão não o fará jamais…cantam (os cristãos) hinos a Cristo, como a um Deus…”
            -Prova Histórica Nr. 05
            Um trecho do capítulo XXV do livro quinto da obra Vitae Duodecim Caesarum (Os doze césares), escrita pelo historiador romano Suetônio (cerca de 70-130 d.C.). Nesse trecho do capítulo no qual evoca o imperador Tibério, ele assim menciona o Nazareno:
            “Expulsou de Roma os judeus, que instigados por um tal Chrestus (Cristo), provocavam frequentes tumultos.”
            Prova Histórica Nr. 06
            A primeira prova arqueológica da existência de Jesus Cristo é uma urna de calcário que era usada à época para depositar os ossos na cidade de Jerusalém. O ossuário data de aproximadamente 63 d.C. e nele está escrito “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. Para estudiosos no assunto, o ossuário trata realmente de Tiago que era o irmão de Jesus Cristo.
            Prova Histórica Nr. 07
            Outro grande achado da arqueologia e que trata sobre a existência de Jesus Cristo na Terra são os Pergaminhos do Mar Morto que foram encontrados em Israel, na década de 1940. Os pergaminhos e papiros encontrados foram datados através da técnica de carbono-14 e confirmaram que se trata da época de Jesus Cristo (150 a.C. – 70 d.C.) e referem em vários pontos a um “mestre da justiça”.
            Prova Histórica Nr. 08
            Luciano de Samosata foi um escritor grego que escreveu, apesar de não ser cristão, durante toda a sua vida (segundo século) que Jesus Cristo era adorado pelos povos cristãos, pois teria introduzido diversos novos ensinamentos e que foi por eles mesmos crucificado. Luciano de Samosata diz ainda em seu escritos que entre os principais ensinamentos de Jesus Cristo estavam a fraternidade, a importância da conversão e que todos deveriam negar outros deuses a não ser o seu pai. Ele ainda fala que os cristãos vivam sob as leis de Jesus, acreditam ser imortais e desdenhavam da morte.
            Prova Histórica Nr. 09
            Escritos Gnósticos.O Evangelho da Verdade, O Apócrifo de João, O Evangelho de Tomé, O Tratado da Ressurreição, entre outros são considerados os escritos gnósticos e todos eles mencionam a existência de Jesus Cristo na Terra.
            Prova Histórica Nr. 10!!! finallyyyyyyyy
            Mara Bar-Serapião foi um escritor sírio e ficou conhecido por ter fornecida uma das maiores referências não judaica e não cristã sobre a existência de Jesus Cristo quando escreveu uma carta 40 anos depois da crucificação (73 d.C.) onde encoraja seu filho a adquirir conhecimento. Nesta carta ele usa diversos exemplos como, os filósofos Sócrates e Pitágoras, além de um “rei sábio” que havia sido executado pelos judeus.
            Estas provas históricas, citadas, destroem totalmente a sua infeliz declaração, que não há uma só prova cabal, científica, irrefutável, da passagem de Jesus por este mundo. Você tem autoriddae para invalidar as informações da Bíblia, os textos dos historiadores Flávio Josefo, Suetônio e Cornélio Tácito, do procônsul Plínio,? Você despreza a opinião do insigne historiador inglês Edward Gibbon sobre o escrito de Tácito, onde este se refere a Jesus Cristo? Por favor, leia mais, estude mais, adquira mais conhecimentos. Não desrespeite minha paciência com afirmativas absurdas, insensatas, nascidas de uma profunda carência de cultura. Existem incontáveis provas arqueológicas, psicológicas a cerca da veracidade da bíblia. Se puder compre a coletânea “Jesus Mestre dos Mestre” de Augusto Cury. Esse Escritor é um dos maiores psiquiatras do mundo, e foi um dos maiores ateus também. OUTRA COISA, Jesus não “existiu” mesmo, pq ele NUNCA deixou de existir – ELE VIVE e não a o que questionar sobre isso.
          • Pedro Dias
            Valha-lhe ‘Deus’… tanta barbaridade junta!
          • Marcos Sergio Guarani-Kaiowá
            Por que a história de Jesus é estruturalmente a mesma de vários mitos que falam de Horus, Attis, Krishna, Mithra, Dionísio, centenas e mesmo milhares de anos antes de cristo? Todos nasceram de uma virgem em 25 de dezembro, tiveram 12 discípulos, foram crucificados, ressuscitaram no terceiro dia e outras coincidências. Alguém aí tem explicação para isso?
          • http://portugalmundial.com/ Portugal Mundial
            Informe-se melhor Marcus… só porque o Zeitgeist o diz não o torna real. Nenhum dos que disse nasceu a 25 de Dezembro (nem Jesus); apenas Jesus e Krishna nasceram de uma virgem (Hórus por exemplo já tinha irmãs quando nasceu), nenhum além de Jesus é descrito alguma vez com 12 discípulos e nenhum deles ressuscitou, muito menos ao terceiro dia. Há muita coisa igual nas religiões e JEsus e o catolicismo não são nada originais mas isso é sincretismo religioso.
            Mas não acredite nas coisas só por que um par de pessoas lho diz… investigue!
          • http://www.apalestrina.com.br Andresa Martins da Silva
            Que documentos? Fora da Bíblia não existe nenhum documento que menciona Jesus.
      • Sebastiao Sarmento Braga
        Que absurdo!!!!! E porque até agora nada e nem ninguém conseguiu provar o contrário??? E olha que já se passaram 2000 anos. Como se explica isso,,,Um mito, se assim fosse, não se sustentaria, por si só, por tanto tempo e com a ciência e tecnologia tão avançadas.
        • PayPay
          Simples…. quando se é incutido de pais para filhos, as pessoas crescem com essas crenças!

          Como a história já nos apresentou, existem pessoas fanáticas em todos os lados de todas as religiões! A maior parte das guerras gira em torno das religiões, e quando alguém é contra certa e determinada religião os crentes caem logo em cima!

          Não sei se sabe, mas no tempo da inquisição, judeus eram massacrados por toda a Europa e pelo resto do mundo em nome de Deus e Cristo. Mais tarde, esses judeus eram OBRIGADOS a converterem-se em CRISTãOS (chamando-se cristãos novos).

          Nesta altura, a religião ganhou muitos adeptos, muitos cresntes (e descrentes obrigados a acreditarem-se)..

          Esta foi a principal razão!

          Hoje a Igreja não pode obrigar ninguém, até porque muitos perderam a fé,

          Na europa 75% ou mais da população é descendente dos judeus 😉

          Um pouco de história não faz mal a ninguém, e o conhecimento não ocupa lugar!

        • Hugo Castro
          A ciência e a tecnologia tão avançada como falou só existem à bem poucos anos. É lógico que deitar a crença das pessoas por terra não é fácil, nem mesmo para a ciência actual. Fanaticos religiosos são complicados.
        • Sclorah Tah
          Eu não quero entrar no mérito da discussão se essa “Bíblia” é verdadeira ou é falsa.. ou se é mentirosa. Só queria abrir um parêntesis para esse argumento de que se uma coisa perdura séculos sem ser contrariada deve ser verdade. Bom, muitas mitologias perduram por séculos. A Igreja Católica, por exemplo, manteve seus fiéis ignorantes sobre as verdadeiras palavras da Bíblia até a revolução luterana… ou seja, uma mentira pode sim ser sustentada por séculos e até milênios. A única maneira de não ser enganado é analisando todas as evidências que lhe forem apresentadas, não há outra forma de deduzir a veracidade das coisas.
          Agora, é verdade que muitos “artefatos” bíblicos encontrados pela história não passaram de fraudes e a desconfiança é sempre uma atitude prudente.
          • Ri Fer
            FRAUDE OU APENAS UM ”CALAR BOCA” QUE O VATICANO IMPÕE ATE HJ??..VOU PELA SEGUNDA OPÇÃO.
        • Ri Fer
          SE SUSTENTA ATE HJ PQ SIMPLESMENTE A ELITE E O VATICANO ASSIM DETERMINAM E NADA DERRUBA ESSA HIPOCRISIA RELIGIOSA. SIMPLES ASSIM.
      • Raphael Leandro
        Estranho os Cristãos que viveram na época de Cristo e testemunharam toda história como realmente ocorreu, aceitaram entregar a vida de forma cruel em arenas por causa de um evangelho que eles sabiam que eram mentira.
    • http://www.apalestrina.com.br Andresa Martins da Silva
      Gostaria de comentar sua primeira observação. O público nas crucificações era muito grande, e mesmo assim, o único lugar onde é mencionada a crucificação de Jesus é na Bíblia. Não há documentos de Pôncios Pilatos sobre o evento também. Existem livros de judeus dessa época, que relatavam o dia a dia e acontecimentos cotidianos da sociedade, e não há uma única menção também, nem da existência de Jesus e muito menos sobre sua crucificação.
    • Pedro Dias
      Notoriamente considera que percebe de história, mas perceber de Bíblia está mesmo… mas mesmo… muito longe da história. Basta dizer-lhe que os registos de crucificações eram contabilizados e muito raros. Na suposta altura da crucificação do seu senhor Jesus não existe UM ÚNICO registo de crucificação no espaço de uma década naquela zona. Além disso existem imensos historiadores dessa altura que estranhamente NUNCA mencionam o seu senhor Jesus nem ninguém que se assemelhe a ele… talvez apenas aquele a quem chamaram Apolónio de Tiana.

      Por favor antes de dizer bacoradas (pesquise o que quer dizer) faça pesquisas históricas… até a fraquíssima wikipedia o pode ajudar na sua confusão mental.

    • Guest
      NESSAS PALAVRAS VEJO UM JESUS CRISTO MUITO SOBERBO. DEUS PRA MIM N É ASSIM, MAS PELO QUE HJ VEJO NESSE MUNDO PARECE MESMO QUE SEJA SOBERBO DIANTE DAS DORES HUMANAS.
  • Roger
    “o texto prova que Jesus não foi crucificado e que não era o Filho de Deus” ?! … Como é que se prova que alguém é ou não é filho de deuses, ou seja de criaturas ou entidades imaginárias? Será que também se fazem testes de paternidade divina?! :)

    No entanto, o que é facto é que, se o primeiro imperador romano dito “cristão”, que ainda assim mandou matar o seu filho Crispus, sufocou a suma mulher Fausta num banho sobreaquecido, mandou estrangular Licínio o marido da sua irmã, e chicotear até à morte o sobrinho, tivesse escolhido o Mitraísmo como religião oficial do Império Romano em vez do Cristianismo, por influência da sua filha Helena, estar-se-ia provavelmente hoje em dia a pôr em causa a crucificação de Mitra e não a de Jesus Cristo, pois a maior parte dos crentes seriam hoje mitraístas em vez de cristãos!

    Eu no entanto continuaria a ser ateu!

    • Hugo Castro
      muito bom. 😉
      • Ignez
        Somos livres para crer ou não na existência de Jesus como Filho de Deus e nosso Salvador, entretanto os que não, devem viver uma vida vazia e buscando nos estudos, pesquisas, etc um sentido para sua vida..Eu creio nesta existência e convido os que não, a esperar os acontecimentos do ultimo livro destas “estorias”(apocalipse) e que por sinal está se cumprindo..Só sei que não sou vazia pois tenho dentro de mim a presença do Espirito Santo..E ainda, quem não crê vive como uma jangada solta no meio do mar a deriva.. e tenho dito….
        • Antônio
          És vazia por pensar assim. Hj não tenho religião e entendo mais o sentido da vida. Estou mais completo do que nunca. Tenho contatos frequentes com seres de outras frequências, físicos e telepáticos. Me explicaram que Mikah existiu, mas não foi crucificado, ascendeu à frente dos apóstolos em alegria sem fim. Houve uma super holografia e controle da atmosfera por parte de seres que não são confederados, seres trevosos que precisam desta energia do medo, do ódio, da competitividade, da dualidade do bem e do mal, das competições, do sofrer qualquer etc.. Não é preciso que acreditem. Eles estavam por trás das histórias e estórias (70%) da bíblia. As religiões foram copiadas de um sistema dominatório que deu certo em outros planetas. Sistema criado pelos mesmos dominantes que estão nos diminuindo a alegria de viver, nos impondo um sofrimento desde o nascimento, nos impondo um sistema dominante e corrupto, um mal sem fim, um devaneio existencial etc.. Posso falar o dia todo sobre este assunto e não se acabarão os argumentos, não porque eu sou o único que tem razão ,mas por conhecer parte de minha razão existencial que eu mesmo crio, por conhecer parte de meu contrato de vida e por saber um mínimo sobre a idiotização da humanidade causada por invasores dominantes não confederados que tiveram permissão para tal. Tudo foi concordado por nós antes de nascermos por aqui desde muito tempo atrás, desde muitas e muitas encarnações atrás. Bem, o fato é que nunca fui tão eu mesmo, sem o vazio que as religiões me “impunham” ao acreditar no que nunca será comprovado e nunca teve nexo algum, apenas apelo afetivo e psicológico para preencher meu vazio existencial, mas acabava por me lançar num devaneio falso onde o vazio é muito maior do que se eu fosse um ateu apenas, coisa que hoje eu não sou. Vazio é quem tem religião, não sabe de nada, é doutrinado. Espiritualíze-se e não terá tanto vazio. A religião impõe, doutrina. A espiritualidade ensina por si mesma, lhe faz crescer à sua medida, lhe ascende. Se tiver uma religião que seja, pelo menos, uma que utilize a meditação, o parar o diálogo interno. Assim poderá, ao invés de orar, ouvir e aprender.
          • gilcineia
            amei teu comentário fantástico, concordo em genêro, número e grau contigo! Parabéns,estamos na mesma sintonia.
          • Antônio
            Glicineia, fico feliz por encontrar alguém além dos meus que tenha o mesmo grau consciencial que nós. Mande-me seu email se puder ou procure-me no facebook (Antônio Leite). Será um prazer prepararte um pouco com o que pude descobrir. Fique à vontade, se não estiver disposta. Compreendo. Lembre-se, seja sempre alegre, pois só alcançamos a “graça” pela alegria. Não há motivos para temer o mínimo que seja. Peca em alegria e êxtase, sinta já tê-lo recebido e… receberás até imediatamente, dependendo do seu grau meditativo. A isso se chama engrama. Seu destino te pertence agora, seja feliz.
          • Patricia
            Me senti muito bem em ler o que vc comentou, parece que algo floresceu em mim, estou perdida, não tenho religião, acho defeito em todas e não acredito nelas… Gostaria de apreder mais… Procurei seu face mas não encontrei, aguardo contato!! Obrigada
          • Sandra
            Dica, estude a espiritualidade e veras que Deus não tem religião… estou a 6 anos estudando COEM na Doutrina espírita me fez entender o pq de tudo, clarear a mente… me fez muito bem. bj
          • geraldo
            Sandra, vá primeiro aprender o português.
          • Ciara68
            Satanás se faz até de anjo de luz para enganar. Buscar a Deus por meio de Jesus não precisa ser através de religiões institucionalizadas, mas crer em experiências pessoais, já está beirando a desequilíbrio psicológico.
          • Antônio
            Satã, que é o nome s=deste ser que alcunhas, nada tem a ver com isto. Seus amigos imaginários se acham deuses e demínios. Andas com eles para cima e para baixo como se isto explicasse tudo. Minha cara, nem este seu deus de almanaque, este deus assassino e imperfeito, bipolar está à altura do que conhecemos como universo (eu diria poliverso). Ele nada explica e age, de acordo com a bíblia, num âmbito muito pequeno de dimensões. Ele está aquém de tudo e sinto lhe informar, se e sua esperança de alcançar enfim o seu lugar, a caminhada está para além deste personagem bipolar que chamas deus. Deixe-me fora de seus julgamentos errôneos, melhor para mim e para ti. Vibraçoes como esta de sua resposta ferem quem as pertence. Aprenda mais um pouco com a humildade de um ego dominado e com o sentir desprendido do desejo e da carência. Pare seu diálogo interno e deixe que tudo lhe fale o que deve ouvir…
          • Ronaldo Pazini Marangoni
            assino em baixo, excelente resposta
          • MM
            Não percebo… então …Tudo foi concordado por nós antes de nascermos por aqui desde muito tempo atrás, desde muitas e muitas encarnações atrás… NÓS CONCORDAMOS COM ELES?

            … Eles estavam por trás das histórias e estórias (70%) da bíblia. JÁ NÃO ESTÃO…???

            As religiões foram copiadas de um sistema dominatório que deu certo em outros planetas. Sistema criado pelos mesmos dominantes que estão nos diminuindo a alegria de viver, nos impondo um sofrimento desde o nascimento, nos impondo um sistema dominante e corrupto, um mal sem fim, um devaneio existencial etc…

            ENTÃO NÓS NÃO CONCORDAMOS COM ELES … DESDE MUITO TEMPO ATRAS… SE CONCORDAMOS COMO SOMOS DOMINADOS… SE ESTAMOS DE ACORDO…DE QUE NOS QUEIXAMOS???
            .. Se me explicar melhor … agradeço

          • Manoel
            Antonio moras em um manicômio, engolidor de pilhas.
          • clovis
            VIXIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
            ISTO TA MAIS PRA DELIRAR, A PROPÓSITO EM QUE É BASEADO O QUE VC FALA
          • ELA
            Tão sábio vc né antonio, fiquei até imprecionada com suas palavras pena que não tenho uma boa noticia pra vc olhe para suas pernas agora nesse momento enquanto lê esse comentário , existe uma parte dela que se chama joelho vc conheçe ? então esse seu joelho vai se dobrar e essa sua boca com palavras eloquentes vai confessar um dia que só o senhor é Deus, pois esse fato é inevitavel em sua vida quer vc queira ou não e esse DEUS bipolar que vc diz vai julgar as suas palavras se prepare vc vai confessar que só o senhor é Deus
  • Ciara68
    Considerando o local onde foi encontrada, não é novidade que fosse um evangelho reforçando o islamismo….
  • Thiago Terra
    o unico documento que prova essas coisas é a biblia livro esse criado por uma religiao que é contraditorio ao que se diz em Êxodo 20:2-5.quem garante que essa fonte é totalmente segura? …
    • gabi
      Existem diversos estudos e trabalhos que comprovam a existência na Terra de Jesus Cristo e várias evidências são apontadas, as quais passamos a listar a partir de agora.Há provas devastadoras da existência de Jesus Cristo, tanto na história secular quanto bíblica. Talvez a maior prova que Jesus realmente existiu seja o fato de que literalmente milhares de cristãos no primeiro século d.C., incluindo os 12 apóstolos, se desprenderam a ponto de dar suas vidas como mártires por Jesus Cristo. As pessoas morrerão pelo que crêem ser verdade, mas ninguém morrerá pelo que sabe ser uma mentira.
      -Prova Histórica Nr. 01
      A bela Bíblia sagrada. Ela não é apenas um livro religioso, é também um magnífico livro histórico. Tudo que apresenta sobre Jesus Cristo, a Palestina, o Egito, a Assíria, o Império Romano, as regiões do Oriente, os seus reis, os seus profetas, os apóstolos, tudo tem o cunho da verdade.
      -Prova Histórica Nr. 02
      O texto do historiador judeu Flávio Josefo, da época de Cristo. Ele evocou a incomparável figura deste no capítulo terceiro do volume XVIII da obra Antiguidades judaicas.Reproduzo aqui o texto:
      “Entretanto existia, naquele tempo, um certo Jesus, homem sábio…Era fazedor de milagres…ensinava de tal maneira que os homens o escutavam com prazer…Era o Cristo, e quando Pilatos o condenou a ser crucificado, esses que o amavam não o abandonaram e ele lhes apareceu no terceiro dia…”
      Este é um relato da época, escrito por um Judeu que viveu a existência de Jesus Cristo.O historiador Flávio Josefo mencionou, inclusive, a ressurreição do Verbo Divino!
      -Prova Histórica Nr. 03
      O texto de Públio Cornélio Tácito, um dos maiores historiadores da Antiguidade (56-57 AC), na parte XV dos seus Anais:
      “Nero infligiu as torturas mais refinadas a esses homens que sob o nome comum de cristãos, eram já marcados pela mais merecida das infâmias. O nome deles se originava de Cristo, que sob o reinado de Tibério, havia sofrido a pena de morte por um decreto do procurador Pôncio Pilatos”
      Comentário do grande historiador inglês Edward Gibbon (1737-1794) sobre esta evocação do autor de Dialogus de Oratoribus:
      “A crítica mais cética deve respeitar a verdade desse fato extraordinário e a integridade desse tão famoso texto de Tácito.”
      Tácito era um convicto pagão romano (56 d.C. – 120 d.C.) e foi considerado um dos maiores historiadores da Antiguidade.
      Prova Histórica Nr. 04
      A carta do procônsul Plínio, o jovem (62-114, após JC), enviada ao imperador Trajano. Eis dos trechos da carta:
      “…maldizer Cristo, um verdadeiro Cristão não o fará jamais…cantam (os cristãos) hinos a Cristo, como a um Deus…”
      -Prova Histórica Nr. 05
      Um trecho do capítulo XXV do livro quinto da obra Vitae Duodecim Caesarum (Os doze césares), escrita pelo historiador romano Suetônio (cerca de 70-130 d.C.). Nesse trecho do capítulo no qual evoca o imperador Tibério, ele assim menciona o Nazareno:
      “Expulsou de Roma os judeus, que instigados por um tal Chrestus (Cristo), provocavam frequentes tumultos.”
      Prova Histórica Nr. 06
      A primeira prova arqueológica da existência de Jesus Cristo é uma urna de calcário que era usada à época para depositar os ossos na cidade de Jerusalém. O ossuário data de aproximadamente 63 d.C. e nele está escrito “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. Para estudiosos no assunto, o ossuário trata realmente de Tiago que era o irmão de Jesus Cristo.
      Prova Histórica Nr. 07
      Outro grande achado da arqueologia e que trata sobre a existência de Jesus Cristo na Terra são os Pergaminhos do Mar Morto que foram encontrados em Israel, na década de 1940. Os pergaminhos e papiros encontrados foram datados através da técnica de carbono-14 e confirmaram que se trata da época de Jesus Cristo (150 a.C. – 70 d.C.) e referem em vários pontos a um “mestre da justiça”.
      Prova Histórica Nr. 08
      Luciano de Samosata foi um escritor grego que escreveu, apesar de não ser cristão, durante toda a sua vida (segundo século) que Jesus Cristo era adorado pelos povos cristãos, pois teria introduzido diversos novos ensinamentos e que foi por eles mesmos crucificado. Luciano de Samosata diz ainda em seu escritos que entre os principais ensinamentos de Jesus Cristo estavam a fraternidade, a importância da conversão e que todos deveriam negar outros deuses a não ser o seu pai. Ele ainda fala que os cristãos vivam sob as leis de Jesus, acreditam ser imortais e desdenhavam da morte.
      Prova Histórica Nr. 09
      Escritos Gnósticos.O Evangelho da Verdade, O Apócrifo de João, O Evangelho de Tomé, O Tratado da Ressurreição, entre outros são considerados os escritos gnósticos e todos eles mencionam a existência de Jesus Cristo na Terra.
      Prova Histórica Nr. 10!!! finallyyyyyyyy
      Mara Bar-Serapião foi um escritor sírio e ficou conhecido por ter fornecida uma das maiores referências não judaica e não cristã sobre a existência de Jesus Cristo quando escreveu uma carta 40 anos depois da crucificação (73 d.C.) onde encoraja seu filho a adquirir conhecimento. Nesta carta ele usa diversos exemplos como, os filósofos Sócrates e Pitágoras, além de um “rei sábio” que havia sido executado pelos judeus.
      Estas provas históricas, citadas, destroem totalmente a sua infeliz declaração, que não há uma só prova cabal, científica, irrefutável, da passagem de Jesus por este mundo. Você tem autoriddae para invalidar as informações da Bíblia, os textos dos historiadores Flávio Josefo, Suetônio e Cornélio Tácito, do procônsul Plínio,? Você despreza a opinião do insigne historiador inglês Edward Gibbon sobre o escrito de Tácito, onde este se refere a Jesus Cristo? Por favor, leia mais, estude mais, adquira mais conhecimentos. Não desrespeite minha paciência com afirmativas absurdas, insensatas, nascidas de uma profunda carência de cultura. Existem incontáveis provas arqueológicas, psicológicas a cerca da veracidade da bíblia. Se puder compre a coletânea “Jesus Mestre dos Mestre” de Augusto Cury. Esse Escritor é um dos maiores psiquiatras do mundo, e foi um dos maiores ateus também. OUTRA COISA, Jesus não “existiu” mesmo, pq ele NUNCA deixou de existir – ELE VIVE e não a o que questionar sobre isso.
  • Diogo
    Bom a fé não da pra discutir, por isso até se chama “fé”, uma coisa que você acredita ainda que não consegue ver… mais enfim.. Dentro do mundo existem tanto os fanaticos como alguns disseram aqui, como tambem aqueles que não acreditam em nada… O que da pra dizer são experiencias que a vida nos da, não apenas opniões formadas, mais coisas que acontecem que de alguma forma muda nossa maneira de ver um poco as coisas.. Eu nunca tive la aquela fé gigante, mais sempre tentei entender Deus.. Jesus.. e com isso ja frequentei igrejas.. e hoje frequento a 2 anos seguidos uma, e toco la tambem no grupo.. E la nessa igreja aonde frequento, ja vi pessoas manifestando demonios, seres que tentam nos destruir.. e agora chegou no ponto que eu queria, essas pessoas que manifestam um espirito ruim, demonio, como quer que chame, esse “ser” só deixa o corpo da pessoa quando se fala “Em nome de Jesus!” , e a pessoa se recupera e muda o semblante e tals.. e antes que falem que são atores e tals.. eu frequento, como disse a 2 anos seguidos.. conheço todo mundo la, sei que é uma coisa de verdade.. e como eu disse a pessoa se liberta pelo Nome de Jesus, isso pra mim de alguma forma prova que Jesus vive em algum lugar, e atende a oração daqueles que acreditam nele… Resposta gigante a minha , mais enfim, não fiquem discutindo se existe ou não, vão atras, busquem, quem precisa de Deus é a gente, e não Ele de nós, hoje em dia tem muito irformação que rola , não sejam alieados mais tambem , não sejam burros, vão atras , só ficar atras do pc digitando que é tudo um é mito é facil, busque.
  • Sérgio Falcão
    Na realidade não existe Deus. Esta entidade foi criada ao longo dos tempos e por conveniência de alguns grupos ou pessoas como forma de manipular e conduzir o comportamento dos outros. Os textos antigos, sejam do Mar Morto ou dos outros locais, são verdadeiros e a sua mensagem insere-se sempre na manutenção daquela ideia, daquele temor e daquele medo que existe em todos de não saberem o que existe para além da morte ou do apagão físico individual. E isso funciona como um travão ou modelador de comportamentos com regras (sociais, profissionais, militares, morais) rígidas para manter a ordem social, o reconhecimento da autoridade (ou do poder monárquico, oligárquico, etc.) no interesse da paz social e do bem-estar. Mas resulta também num acréscimo de parasitismo (aqueles que fazem parte da estrutura religiosa) aceitável, reconhecido e louvado pelos seus crentes. No fim resume-se a não querer “enfrentar os cornos do touro” e admitir que à semelhança de tudo o mais, nasce e morre com a Humanidade.
  • Sérgio Falcão
    Claro está que notícias deste tipo ou documentos desta natureza, colocam em risco o apregoado conceito da igreja católica apostólica romana e do seu inaudito luxo, podendo abalar os alicerces daquilo que foi mantido ao longo dos tempos, com certas dificuldades e erros inadmissíveis (cruzadas, inquisição, santificação, criação do inferno e purgatório, Fátima, Lurdes, Virgem Maria, Virgem Negra, Crucificação, Éden, Milagres, Sete Pecados, Dez Mandamentos, etc.). Há, na óptica dos seus mentores, a finalidade de tentar absorver a notícia e difundir atempadamente uma mensagem neutralizadora nas raras cabecinhas pensantes (visto que a fé não aceita bem a crítica, o raciocínio, a dúvida, a pergunta, etc.). Quem tem fé não questiona! O Vaticano tem no seu reduto um conjunto de livros (em tempos foram guardiões do conhecimento) afastados da consulta (à semelhança do livro e filme de mesmo nome “O nome de Rosa”) do vulgo estudioso destas matérias. E porquê? Pela mesma razão que uma organização de natureza espiritual (católica apostólica romana) virou um País soberano (território, moeda, língua, bandeira, hino, etc.) à contrário das outras profissões de fé (Budismo, Xintoísmo, Confucionismo, Islamismo, etc.) com maior número de crentes. E neste último século e meio germinaram espontaneamente outras (adventistas do sétimo dia, igreja universal do reino de Deus, assembleia de Deus, últimos dias do fim, testemunhas de jeová, Maná). Tudo negócio para os seus visionários e para as muitas mentes incrédulas e insatisfeitas com as religiões ocidentais mais antigas. E poder-se-ia falar das diferentes combinações ritualistas do culto católico em África, na América e na Ásia. Há uma tremenda possibilidade de interpretar todas estas manifestações de fé, mas ficarei por aqui. Procura-se DEUS!!!
  • Felipe Rauschkolb Barbosa
    Que bacana….
  • louise
    Livros escritos pelos homens, geralmente,traz suas próprias visões, do seu periodo,sua cultura ,a sociedade em que ele estava inserido ,sua formação. Portanto,não creio muito, em coisas deste tipo. Lembrar que os imperadores romanos,apagava o nome em obras feitas pelos seus antecessores para ter meritos.
  • Vitoria
    mentira pura, pois o livro “atos de pilatos” diz q Jesus foi cruscificado
  • Jader Pereira
    esta historia do cristianismo e uma historia mal contada e cheia de manipulacao feita pela igreja catolica que era a unica na queles tempos antigos e engraçado os prostetantes atacam o catolicismo mas nao duvida de toda esta manipulacao da igreja para mim sao convinientes com toda estas mentiras que chegou para nos e foi passado ja frequntei todo tipo de religiao e hoje acredito que tudo nao passa de armacao para ganhar dinheiro deus esta dentro de nos mesmo nao precisamos de padre pastores picaretas e muito menos rabinos para nos conduzir religiao so divide e traz guerras e tornas as pessoas hipocritas julgando as outras pessoas que nao seguem suas cartilhas.Religiao e veneno atrasa o progresso humano!!!
  • http://www.twitch.tv/maggie_shaco Shiro_ Felipe_Oliveira
    legal se eu pegar uma folha velha e zua bem ela parencendo que ta velha e começa escreve nela alegando que deus é falso ai geral acreditaria ? é claro apenas cogitei isso não tenho a menor idéia de como fazer isso enfim blaaaaaaaaaaaaaaaaaa tanto faz …
Partilhas