Insólito

O misterioso zumbido com 40 anos que poucos sabem que existe!

cover-earsHá mais de 40 anos, em várias partes do globo milhares de pessoas queixam-se de um misterioso zumbido que lhes não sai da cabeça particularmente durante a noite ou em locais fechados. Os cientistas e investigadores chamam-lhe The Hum (o zumbido ou murmúrio) e há já tantos estudos e teorias que encheriam livros… mas na realidade continua a ser um mistério.

Mas o que forma o zumbido, e por que só afecta uma pequena percentagem da população em determinadas áreas? É um mistério, apesar de uma série de investigações científicas. Relatórios começaram a surgir durante a década de 1950 a partir de pessoas que nunca tinham ouvido nada de anormal até então. De repente, elas eram atormentadas por um zumbido incomodativo de baixa frequência , latejante ou um estrondo que pairava no tempo. Os casos parecem ter vários factores em comum: geralmente, o zumbido é apenas ouvido dentro de casa, e é mais forte à noite do que durante o dia. Também é mais comum em ambientes rurais ou suburbanos; relatos do zumbido são raros em áreas urbanas, provavelmente por causa do barulho de fundo constante em cidades populosas.

Quem ouve o The Hum?

Apenas cerca de 2 a 4% das pessoas que vivem numa determinada área Hum está propensa a ouvir o som, e a maioria delas tem entre 55 e 70 anos, de acordo com um estudo realizado em 2003 pelo consultor acústico Geoff Leventhall, de Surrey, na Inglaterra.

A maioria das pessoas que ouvem o The Hum descrevem como um som semelhante a um motor diesel em marcha lenta nas proximidades. E o Hum levou praticamente cada um deles ao ponto do desespero.

“É um tipo de tortura, às vezes, só quero gritar,” disse o aposentado Katie Jacques, de Leeds, Inglaterra. Leeds é um dos vários lugares da Grã-Bretanha onde o zumbido apareceu recentemente. ”É pior à noite”, disse Jacques. “É difícil dormir com esse som pulsando no fundo.”

Sendo descartados como malucos, ou com problemas auditivos, a maioria das pessoas que ouvem o Hum têm uma audição perfeitamente normal. Elas queixam-se de dores de cabeça, náuseas, tonturas, sangramento nasal e distúrbios do sono. Pelo menos um suicídio no Reino Unido foi devido ao Hum, segundo a BBC.

As zonas Hum

Bristol, na Inglaterra, foi um dos primeiros lugares na Terra onde o Hum foi relatado e estudado. Na década de 1970, cerca de 800 pessoas na cidade costeira relataram ter ouvido um som vibrando constantemente, que acabou por ser atribuído a circulação de veículos e fábricas locais trabalhando em turnos de 24 horas. Mas o Hum é já ouvido noutras zonas há muito mais tempo nomeadamente Southampton na Grã-Bretanha desde 1942.

Locais como Largs, na Escócia, Kokomo, em Indiana (EUA) e Vancouver, no Canadá são alguns dos milhares de sítios com relatórios credíveis e plausíveis deste fenómeno estranho. Outro Hum famoso ocorreu perto Taos, no sul dos Estados Unidos, na primavera de 1991. A equipe de pesquisadores da Universidade do Novo México e outros especialistas regionais foram incapazes de identificar a origem do som, mesmo após conseguindo registá-lo em gravação.

Windsor, no Canadá, é outro local onde constantemente se ouve o Hum. Pesquisadores da Universidade de Windsor recentemente analisaram o Hum local e tentaram determinar sua causa. Os pesquisadores também têm investigado o Hum em Bondi, uma área costeira de Sydney, na Austrália, durante vários anos, sem sucesso.

O que causa o Hum?

A maioria dos pesquisadores que investiga o Hum expressa alguma confiança de que o fenómeno seja real, e não resultado de histeria em massa ou extraterrestres transmitindo sinais para a Terra a partir de suas naves espaciais. Equipamentos industriais são geralmente a primeira fonte de suspeita do zumbido. Num exemplo, Leventhall foi capaz de traçar o ruído a unidade de aquecimento central de um prédio vizinho em Kokomo, cidade do estado de Indiana, EUA.
Outras fontes suspeitas incluem linhas de alta pressão de gás, linhas de energia elétrica, dispositivos de comunicação sem fio, entre outros. Há alguma especulação de que o zumbido possa ser o resultado da radiação eletromagnética de baixa frequência, audível apenas para algumas pessoas e factores ambientais também têm sido responsabilizados, incluindo microssismos muito fracos – tremores de terra de baixa frequência que podem ser gerados pela acção das ondas do mar.

Outras hipóteses, incluindo experiências militares e comunicações de submarinos, também foram levantadas. Por enquanto, os ouvintes da Hum devem recorrer a dispositivos para reduzir ou eliminar o ruído irritante. Leventhall, que recomenda que alguns ouvintes façam alguma terapia cognitivo-comportamental para aliviar os sintomas causados ​​pelo zumbido, não está confiante de que o enigma seja resolvido em breve.

“Tem sido um mistério durante 40 anos, então ele pode muito bem continuar a ser um por muito mais tempo”, Leventhall disse à BBC.

Fonte: LiveScience, World Hum Data

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Joao Szasz

    I can say that I work with two guitar players and they can’t ear when a t.v. is on. and I can ear it 50/100 meters away, or so. One of them told me, He couldn’t hear the buzz of this app that he has on his Iphone, but I find it impossible to not hearing. Then I told Him, I hear it pretty finne.It’s impossible for me not ear it! And I find him a great sound engineer! And When I get into crowed restaurants, and specially into shopping centers, I just want to get away. Because all the surrounding noise, gets me crazy!

  • José Luis Orlandeli

    Tenho algo muito parecido com isso como consequência de uma surdez repentina (há seis anos atrás) após ter sido acometido por uma pneumonia muito forte que me levou a 18 dias em coma induzido. Quando voltei já estava com grau moderado de surdez e com esse zumbido alto e infernal na cabeça, ouvindo também ininterruptamente batidas fictícias de bigorna, passaros cantando, barulho de água, etc. Caí em depressão e conhecí o que é uma crise de pânico após alguns meses quando percebí que isso não iria mais acabar e estava fadado a esse triste fim. Mesmo com apoio da família me sentia só e isolado do mundo. Com dificuldade saí da depressão apoiado na espiritualidade que já tinha, apoiado na família e nos amigos da pequena cidade onde vivia. Reassumí atividades quotidianas, retornei aos poucos à minha vida conquistando pequenas vitórias. Hoje vivo normalmente me esquecendo do problema da surdez e do tal companheiro incomodo. Vivo hoje numa cidade movimentada, me ocupando com trabalhos que exigem atividade constante e conjuntamente estou estudando. Já terminei um segundo curso de graduação e estou fazendo o terceiro, pensando num mestrado. Acho que conseguí me adaptar completamente. A quem estiver nessa situação digo que pode parecer nessa hora que nada tem solução, mas com perseverança e paciência você vence.

  • Joaquim Nogueira

    … tenho um zumbido desses desde Maio de 2003 após um “ataque” de náuseas, tonturas e vómitos … no Hospital mandaram-me para casa com o Betarsec que tomo desde essa altura e o zumbido mantém-se desde então … apesar de muito “chato” aprendi a “conviver” com ele…

    • Marco Paulo Blascke Piovezan

      estranho isso…. é exatamente igual desse video ai? vc viu os outros pela net?

Partilhas