Polémico Sociedade

Syngenta e Bayer processam UE por suspender inseticida considerado tóxico para abelhas

Zombie-Bee_2

Zombie-Bee_2O grupo químico suíço Syngenta anunciou nesta terça-feira, 27 de Novembro, que levará ante a justiça a decisão da União Europeia de suspender o uso de um de seus insecticidas, suspeito de ser prejudicial para as abelhas.

A acção será apresentada ante o Tribunal de Justiça da UE em Luxemburgo, declarou à AFP um porta-voz da Syngenta. Para o grupo suíço, a Comissão Europeia tomou sua decisão com base numa avaliação inadequada e incompleta da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar.

O grupo alemão Bayer também anunciou apresentado uma queixa ante a Corte de Justiça da UE.

O caso diz respeito a um suposto vínculo entre a substância tiametoxam e o deterioramento da saúde das abelhas. Esta substância é comercializada sob o nome de Cruiser.

A UE confirmou no final de Maio a sua decisão de restringir, durante dois anos, a partir de 1º de Dezembro, a utilização de três pesticidas comercializados pela Syngenta e o seu principal concorrente, a Bayer.

1234752_10151569311515474_1331751328_n

Fonte: Yahoo!

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • João Policarpo
    Mas estas empresas continuam a fechar os olhos quando se trata de lucros?!
    E de certeza não se apercebem que as abelhas são uma das poucas espécies insectóide que contribuem para a polinização de não só da vegetação floral em geral ( plantas que dão flor para decoração) mas como da vegetação frutífera ( árvores que dão frutos ), das quais ambas necessitam uma da outra formando uma simbiose entre elas, destruindo uma estão a destruir a outra! Se não houver mais abelhas, a fruta começa a ser mais escassa e aumenta de preço. As árvores deixam de ter meios de produzir fruta e nós ficamos sem uma fonte de vitaminas necessárias para o nosso organismo. Já para não falar do mel e não estou a falar da mistela que se compra nos supermercados com o rótulo a dizer “Mel Puro” porque esse “mel puro” é na realidade um derivado da cana-de-açúcar mais conhecido por “melaço de cana-de-açúcar”.
Partilhas