Desastres Mundiais Natureza

Vulcões em estado de sítio por todo o planeta!

Neste momento, enquanto escrevemos este artigo, estão activos e a ser monitorizados mais de 50 vulcões por todo o território do nosso planeta, mas se as coisas já não estão bem para os lados do super-vulcão ‘menos’ adormecido de Yellowstone a recente ‘avalanche’ de vulcões a entrar em actividade preocupante por todo o mundo com o espaço de horas entre eles preocupa ainda mais.


Foram 6 os vulcões ‘de respeito’ que entraram em erupção no dia 20 de Novembro e com o espaço de horas entre as suas erupções. Todos eles acompanhados de pequenos sismos e outras caldeiras vizinhas a responderem com o aumento de actividade vulcânica. Cada um no seu país pontilharam o já marcado panorama vulcânico da Terra (com um incremento de cerca de 250% comparativamente com os últimos 3 anos) como se pode ver pelo mapa ao lado direito que apresenta um relatório actualizado à hora da situação (o mapa não apresenta os detalhes dos EUA por razões que desconhecemos).

Uma nova ilha apareceu no Pacífico. A erupção submarina ao largo da Ilha Nishino-Shima, Japão, entrou em erupção pela primeira vez em 40 anos. A Marinha japonesa notou as explosões de lava fervente que encontrando a água do mar deu origem a nuvens de vapor e cinzas.

A quase 7.000 quilómetros de distância no México, o vulcão Colima explodiu após um período de relativa calma. A nuvem de cinzas e vapor subiu duas milhas no céu e os estrondos da montanha podiam ser ouvidos em cidades a quilómetros de distância.

Na Guatemala, a “montanha de fogo” expeliu lava e enviou uma nuvem de cinzas causando uma chuva de cinzas sobre cidades próximas. As ondas de choque que ocorrem no vulcão e explosões podem ser sentidas pelos moradores a mais de 6 quilómetros de distância.

Em Vanuatu o vulcão Yasur está a dar motivo para preocupação. Embora as explosões sejam ainda fracas, a cinza contínua que vem da montanha começa já a invadir terras agrícolas.

Sobre a Itália, o Monte Etna está a sair dos eixos com agitação cada vez mais evidente. A erupção actual começou há alguns dias e foi ficando mais forte conforme o tempo. Uma erupção maciça iluminou o céu e os moradores ficaram perturbados com o aviso. A nuvem de cinzas foi alta o suficiente para que voos fossem cancelados e o fluxo de lava foi o maior em anos (a cidade de Zafferana que estava no caminho sofreu alguns danos). Desviadores de lava foram postos em prática, e a maior parte da cidade escapou ilesa.

Na Indonésia, quatro milhas de altas nuvens de cinzas, estão a tornar a vida difícil para os residentes. O Monte Sinabung, que voltou à vida em 2010 após a dormência de centenas de anos, deu um estrondo que levou à evacuação de mais de 6.000 pessoas, pois os cientistas temiam uma grande erupção. Embora não tenha havido até agora correntes de lava, a nuvem de cinzas continua a aumentar diariamente (foto abaixo).
Ainda na Indonésia, na ilha de Java, o Monte Merapi explodiu no dia 21 e como centenas de pessoas foram mortas aquando da última erupção em 2010 foram tomadas medidas de evacuação. Até ao momento não há notícias de vítimas.

dn24602-1_1200[3]

Erupções grandes o suficiente para alarmar cientistas e autoridades com evacuações rápidas, voos cancelados e uma nova ilha que aparece na costa do Japão…

2013-11-21T065406Z_1939604311_GM1E9BL159H01_RTRMADP_3_JAPAN[2]

Novas ilhas que se formam (imagem acima) e muitos vulcões ao mesmo tempo, que atiram gás, cinzas e partículas para a atmosfera, podem surtir um efeito devastador sobre o clima, isso é um facto científico. Não é caso para se prever um cataclismo ou o início de uma nova era do gelo, mas o planeta certamente parece estar a ficar cada vez mais activo nos últimos meses.
Grandes erupções contínuas colocam uma enorme quantidade de material particulado na atmosfera, e essas partículas reflectem a luz solar para longe da terra e quando há um número suficiente delas, as temperaturas podem cair notoriamente. A erupção do Monte Pinatubo reduziu as temperaturas em cerca de 0,5ºC em todo o hemisfério norte, por exemplo.
Os espasmos da terra vêm sem aviso, mas ao mesmo tempo os espasmos devem ser um alerta para todos nós que a mudança poderá acontecer num piscar de olhos. É melhor estarmos preparados para isso.

1. Nishinoshima, Japão

Próximo da costa sul do Japão, o vulcão submarino Nishinoshima entrou em erupção nessa quarta-feira (20), criando uma pequena ilha no meio do Oceano Pacífico. O novo pedaço de terra está baptizado de Niijima e já possui cerca de 650 metros de diâmetro.

ftd-vulcao-nishinoshima-japao[3]

2. Colima, México

Após várias semanas de calmaria, o vulcão Colima começou a expelir fumos e jorrar lava na terça-feira (19) e manteve-se activo na quarta-feira. A nuvem de vapor subiu cerca de 3.2 km, segundo a publicação local El Siglo de Torreon.

ftd-vulcao-colima-mexico[4]

3. Fuego, Guatemala

O vulcão Fuego na Guatemala retumbou nessa quarta-feira dia 20, expelindo nuvens de cinzas e emitindo ondas de choque por cerca de 24 km de distância, segundo a media Prensa Libre. Telhados e janelas vibraram nas aldeias de Panimaché, Santa Sofia, Morelia, entre outras.

ftd-vulcao-fuego-guatemala[3]

4. Sinabung, Indonésia

Na terça-feira dia 19 à noite, uma nuvem de cinzas de 10 km, um recorde para o vulcão, foi expelida do Monte Sinabung no norte de Sumatra, Indonésia. Naek Sembiring, uma residente local deslocada pela erupção, disse ao Jakarta Post na quarta-feira: “A erupção de terça-feira à noite foi a mais forte até o momento. Eu fiquei apavorada.”
Cinzas quentes e lava espalharam-se para cidades de ficam a 30 km de distância. O Monte Merapi, também na Indonésia, entrou em erupção na segunda-feira (18).

ftd-vulcao-sinabung-indonesia[3]

5. Etna, Itália

O histórico vulcão Etna, na Itália, entrou em erupção a 16 de Novembro e continua jorrar lava por sua boca. Ele produz anualmente lava suficiente para preencher a Willis Tower (ex-Sears Tower) em Chicago, segundo a publicação Live Science. Os sicilianos acostumaram-se às suas explosões ao longo destes milhares de anos.

ftd-vulcao-etna-italia[3]

6. Yasur, Vanuatu

O nível de erupções do vulcão Yasur, em Vanuatu, permanece baixo, embora venha expelindo cinzas desde o início do mês. Vanuatu, oficialmente República de Vanuatu, é um Estado soberano insular da Melanésia, que ocupa o arquipélago das Novas Hébridas, localizado ao leste da Austrália.

ftd-vulcao-yasur-vanuatu[3]

[divide]

Vários outros vulcões ao redor do mundo ficaram activos na quarta-feira dia 20, como listado pela Smithsonian Institution.

É caso para dizer que as coisas estão a aquecer um pouco por todo o mundo e os vulcões e sucessivos sismos que a media de mainstream não noticia são a maior prova disso!

Fonte: no texto

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas