Saúde

Coisas que devia saber sobre as Vitaminas provenientes da China que estão por todo o lado

sb-vitaminas-provem-chinaA moda de tomar vitaminas e complexos vitamínicos pegou de tal forma que nos dias de hoje o consumidor compra-as em qualquer lado mediante publicidades e preços, nomeadamente nos hipermercados e na Internet. O que muitos não sabem é que a grande maioria destes produtos, especialmente os que se compram na Internet, têm proveniência chinesa e que a qualidade dos mesmos é muito baixa e até perigosa para a saúde.

Se está a tomar vitaminas, e não as adquiriu numa farmácia sobre receita médica, há uma boa probabilidadede que elas tenham sido importadas da China directa ou indirectamente. Com o envelhecimento da população e um foco crescente na saúde, os países desenvolvidos (especialmente os Estados Unidos) promoveram o aumento do mercado de vitaminas e suplementos nutricionais (de 28 bilhões de dólares só nos EUA), e que deverá continuar a crescer em torno de três a oito por cento ao ano.

O uso de vitaminas e suplementos está a tornar-se comum entre mais da metade dos adultos. Talvez ignorem que estão ingerindo produtos feitos na China ou feitos com matéria-prima chinesa, caso adquiram estes produtos online ou em hipermercados, ludibriados por boas embalagens e publicidades cativantes.

De acordo com o jornal Seattle Times, a China conquistou mais de 90% do mercado de vitamina C nos Estados Unidos e a influência tende a igualar-se um pouco por todo o mundo. Pense em quantos rótulos anunciam a adição de vitamina C. Ela está presente em muitos alimentos e bebidas; quase todos os alimentos processados ​​para seres humanos e animais domésticos contêm vitamina C e o consumidor não tem como saber se a adição de vitamina C provém da China, e que não há nenhuma lei que exija a rotulagem do país de origem dos ingredientes. Isto pode levantar algumas sobrancelhas, pois os escândalos de segurança alimentar na China estão nas manchetes dos jornais todos os dias.

Aqui estão cinco informações relativas a este tema que qualquer consumidor de vitaminas deveria saber:

1. Apenas dois por cento de todas as vitaminas e outros suplementos importados são inspecionados. Porquê? A lei classifica como “comida e similares” as vitaminas e os suplementos, portanto, eles não estão sujeitos ao rígido escrutínio regulamentar de medicamentos prescritos.

2. As principais áreas de produção de vitaminas e suplementos da China estão entre as mais poluídas do país (portanto, do mundo). As vitaminas e suplementos nutricionais geralmente utilizam produtos agrícolas como matéria-prima. A província de Zhejiang é o principal exportador de vitaminas e tem um nível alarmante de contaminação do solo por metais pesados. Na verdade, um sexto das terras cultiváveis da China está altamente poluído.
Foi relatado que o arroz plantado em várias províncias agrícolas contém cádmio em excesso, metal frequentemente encontrado em pilhas, tintas e resíduos industriais provenientes da fabricação de plásticos. Esse metal pode causar graves enfermidades renais.
A água de irrigação é um pesadelo: metade dos principais corpos de água no país está contaminada, assim como 86% dos existentes na cidade. Boa parte dessa poluição é causada pelas inúmeras fábricas no país, que raramente têm equipamentos para tratar a contaminação. Entre 70 e 80% dos resíduos industriais do país são despejados directamente nos rios.

3. Nem mesmo os alimentos rotulados como “orgânicos” são seguros, porque as normas para os orgânicos do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, da sigla em Inglês) não limitam os níveis de contaminação por metais pesados ​​em alimentos orgânicos certificados.

4. De acordo com estatísticas da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, da sigla em inglês), entre 2008 e 2012, cerca de 6.300 norte-americanos em todo o país queixaram-se de reacções adversas aos suplementos alimentares. Mas alguns especialistas dizem que o número real pode ser mais do que oito vezes maior, porque a maioria das pessoas acredita que produtos de saúde não iriam deixá-los doentes. Embora a realidade americana ainda esteja longe de ser a realidade europeia, a verdade é que a maioria dos produtos vendidos online são importados das empresa dos EUA e hoje em dia encontram-se cada vez mais destes produtos à venda de forma livre nos hipermercados e grandes superfícies de dietética.

5. O pior de tudo: as vitaminas fabricadas na China estão em toda parte; mesmo aqueles que não consomem suplementos vitamínicos quase não podem escapar. Muitas vitaminas acabam como ingredientes alimentares em refrigerantes, alimentos para animais e até mesmo cosméticos. Desconfie quando lhe dão como vantagem de um refrigerante, especialmente de grandes multinacionais, o facto de conter Vitamina C… o refrigerante já é mau por si só, o extra é provavelmente um mal extra também.

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas