Astronomia Desastres Mundiais Natureza

Impactos regulares de asteróides na Terra mais potentes que bombas atómicas

asteroidsDesde o início do século 21, dezenas de asteróides terão já colidido com a Terra, alguns deles contendo muito mais energia do que uma bomba atómica capaz de destruir cidades, ilustra um novo vídeo disponibilizado por uma organização fundada por ex-astronautas da NASA.

 

O vídeo foi lançado como homenagem ao Dia da Terra pela B612 Foundation – uma organização sem fins lucrativos, que “caça” asteróides fundada por um ex-astronautas da NASA – para destacar a frequência alarmante dessas colisões.

O vídeo é baseado em novos dados de uma rede de sensores ao redor do globo que está projetada para detectar detonações nucleares e é operado pela Organização do Tratado de Proibição de Testes Nucleares.

Entre 2000 e 2013, estes instrumentos detectaram 26 explosões no planeta com potência entre 1 e 600 quilotoneladas (kton), todos causados ​​por impactos de asteróides, afirmou a B612 Foundation. Para efeito de comparação, a bomba nuclear que arrasou Hiroshima em 1945 libertou 15 kton.

Gráfico que demonstra as trajetórias de asteróides potencialmente perigosos à volta da Terra
Mapa elaborado pela NASA exibindo asteróides potencialmente perigosos para o planeta Terra. “This NASA graphic shows the orbits of all the known Potentially Hazardous Asteroids (PHAs), numbering over 1,400 as of early 2013. Shown here is a close-up of the orbits overlaid on the orbits of Earth and other inner planets.”

Muitas dessas colisões de asteróides passam despercebidas porque explodem muito alto na atmosfera. Além do mais, esses impactos ocorrem frequentemente em partes remotas do oceano. Mas, por vezes, uma colisão poderosa ocorre sobre uma área densamente povoada.

Um ponto vermelho pulsando sobre Chelyabinsk, na Rússia, marca o local onde um impacto de meteoro de 600 kton ocorreu em Fevereiro de 2013, prejudicando centenas de edifícios e ferindo mais de 1.000 pessoas.

A B612 Foundation está a tentar construir um telescópio espacial de infravermelhos com financiamento privado para encontrar asteróides perigosos quando eles ainda estão a milhões de quilómetros de distância.

Esta missão do Telescópio Espacial sentinela poderia dar aos humanos anos para elaborar um plano para desvio das rochas espaciais assassinas, dizem funcionários da organização sem fins lucrativos. A organização está a apontar para um lançamento do telescópio em 2018.

Fonte: Space.com

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas