Desastres Mundiais Sustentabilidade

Nova fuga em Fukushima eleva riscos para 70 vezes maiores

AP_fukushima_water_tanks_nt_130903_16x9_992

Uma nova fuga altamente radioactiva foi detectada em Fevereiro de 2015 e não foi noticiada. Na central nuclear de Fukushima, no Japão, segundo a Tepco (Tokyo Electric Power Co), que gere o local, os sensores detectaram nível de contaminação até 70 vezes maiores que os níveis anteriores que, de resto, já eram radioactivos.

Os níveis altamente radioactivos foram detectados às 10h de domingo, no Japão, e caíram de forma progressiva ao longo do dia. A conduta responsável pelo vazamento foi entretanto fechada.

Ainda de acordo com a Tepco, não foram detectadas anomalias durante uma inspecção dos gigantescos depósitos de água contaminada, pelo que não terá existido nenhum vazamento nestes depósitos.

“Fizemos pesquisas de emergência e monitorizámos outros sensores e não acreditamos que os tanques com resíduos radioactivos tiveram nenhum vazamento”, explicou um porta-voz da Tepco.

O desmantelamento dos quatro reactores mais afectados da central de Fukushima Daiichi, depois do terramoto e tsunami de 11 de Março de 2011, deve durar entre três a quatro décadas.

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas