Saúde Sustentabilidade

Cientista afirma que “glifosato” causará autismo em 50% das crianças até 2025

16805891283_8572565440_b

O uso excessivo de agro-tóxicos na nossa alimentação causa doenças como alzheimer, cancro, doenças cardiovasculares, entre outros.

Corroborando uma crescente tendência no aumento das taxas de autismo, uma cientista sénior de pesquisa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) alertou que de todas as crianças, a percentagem inquietante de 50% será autista em 2025.

Quem é o culpado? Round-Up, o herbicida mais vendido da Monsanto que contém glifosato, está no topo da lista.

O uso excessivo de glifosato na nossa alimentação está a causar doenças como Alzheimer, autismo, cancro, doenças cardiovasculares e deficiências da nutrição, entre outros.

Stephanie Seneff, uma bióloga PhD, que já publicou mais de 170 artigos académicos revisados ​​por pares, e estudou essas doenças por mais de três décadas, aponta os transgénicos como um dos principais contribuintes para doenças neurológicas em crianças.

Numa recente conferência, a Dra. Seneff declarou: “No ritmo actual, em 2025, 1 em cada 2 crianças será autistas.”

Actualmente, 1 em cada 68 crianças nos EUA nascem com autismo. Actualmente é a deficiência de desenvolvimento de mais rápido crescimento, com as taxas a aumentarem em quase 120% desde o ano de 2000.

Em 10 anos, o custo para tratar as pessoas afectadas pelo autismo será de 400 biliões de dólares por ano nos EUA, além dos custos emocionais incalculáveis, os ​​quais as famílias pagarão diariamente para viver e apoiar uma criança com autismo.

A Dra. Seneff notou que os sintomas de toxicidade do glifosato assemelha-se estreitamente com aqueles do autismo. Ela também apresentou dados na conferência que mostram uma correlação estranhamente consistente entre o uso de Round-Up em plantações (e a criação das sementes transgénicas Roundup-ready), com o aumento das taxas de autismo.

A correlação entre os dois incluem bio-marcadores, tais como a deficiência de zinco e ferro, baixo serum sulfate, convulsões e doenças mitocondriais.

Um colega que estava presente relatou após a apresentação da Dra. Seneff que: “Todas as 70 ou mais pessoas presentes estavam a contorcer-se, provavelmente porque agora tinham sérias dúvidas sobre servir aos seus filhos, ou a eles próprios, qualquer coisa com milho ou soja, os quais são quase todos geneticamente modificados e, assim, contaminados com Roundup e glifosato.”

A Dra. Seneff apontou que grande parte dos alimentos em prateleiras de supermercado contêm milho e soja transgénicos, todos com pequenas quantidades de vestígios de glifosato. Isto inclui refrigerantes adoçados com alto teor de frutose (geneticamente modificados) e xarope de milho, batatas fritas, cereais, doces, e até mesmo barras de proteína de soja.

16803648944_2152616251_b

Grande parte da nossa carne e aves também é alimentada com uma dieta de milho e soja transgénicos, os quais também contêm traços de glifosato.

Acha que o seu pão está seguro? Pense de novo. O trigo é frequentemente pulverizado com produtos químicos Round-Up nas vésperas da colheita, significando que, excepto se os seus produtos de pão ou trigo sejam certificados não-OGM e orgânicos, provavelmente contêm traços de glifosato.

Quando se soma tudo isso – estamos a ingerir glifosato em quase todos os alimentos que comemos. A Dra. Seneff diz que, embora os traços de glifosato em cada alimento possam não ser grandes, é o seu efeito acumulativo que é motivo de preocupação.

A sua preocupação parece bem fundamentada, considerando que tem sido encontrado glifosato no sangue e na urina de mulheres grávidas, e tem aparecido até mesmo em células fetais.

Fonte: MST

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
  • Nadir Tomasini Junior
    Que reportagem mais idiota e canalha. Só pode ter sido escrito por algum FDP esquerdista! Laia de merda!
Partilhas