Polémico Sociedade Tecnologia

Coreia do Norte lança satélite de observação. Comunidade internacional pede resposta dura!

3

A Coreia do Norte lançou um “satélite de observação” para fins científicos, que a comunidade internacional considera um encobrimento de um teste de mísseis. ONU reúne de urgência este domingo.

A Coreia do Norte lançou com sucesso um “satélite de observação”, anunciou a estação de televisão norte-coreana este domingo. O lançamento, “pacífico” e com fins científicos, foi considerado um encobrimento de um teste de mísseis pela comunidade internacional. Os Estados Unidos da América chamaram-lhe “desestabilizante e provocativo” e asseguraram que tomarão “todas as medidas necessárias”.

O lançamento ocorreu por volta das 9h de domingo (meia-noite de sábado em Lisboa) e foi feito a partir da Base de Sohae ou Dongchang-ri, no extremo noroeste do país. O “satélite de observação da Terra Kwangmyongsong-4” entrou em órbita nove minutos e 46 segundos depois da descolagem, numa operação “ordenada e dirigida pelo grande líder Kim Jong Un”, referiu a televisão norte-coreana, citada pela CNN.

A Coreia do Norte assegura que o lançamento de um foguete de longo alcance (ou rocket), que colocou em órbita o satélite, foi bem sucedido. O êxito da operação foi confirmado por fontes dos governos da Coreia do Sul e Estados Unidos. 

Pyongyang realizou um teste nuclear a 6 de Janeiro e anunciou na semana passada o lançamento de um foguete que transportava um satélite, que a maioria da comunidade internacional vê como uma dissimulação de um teste de mísseis balísticos, que viola resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

20306420_770x433_acf_cropped

Líderes internacionais condenam ataque

Num comunicado emitido por Susan Rice, a principal assessora do presidente norte-americano para os assuntos relacionados com segurança nacional, os Estados Unidos da América condenaram o lançamento do satélite norte-coreano considerando-o “desestabilizador e provocador” e garantiram que tomarão “todas as medidas necessárias” para defender a sua segurança e a dos seus aliados perante as provocações do regime de Pyongyang.

“O programa de mísseis e armas nucleares da Coreia do Norte representa uma séria ameaça aos nossos interesses — incluindo à segurança de alguns dos nossos aliados mais próximos — e mina a paz e a segurança na região”, refere o comunicado emitido este domingo.

Na nota assinada por Susan Rice, os Estados Unidos apelaram também à união da comunidade internacional de modo a mostrar à Coreia do Norte que as suas acções “devem ter graves consequências”. 

Numa carta conjunta enviada à Presidência do Conselho de Segurança, citada pela France-Presse, os Estados Unidos e o Japão sublinharam ainda que “o lançamento de um alegado satélite pela Coreia do Norte viola resoluções da ONU”, que proíbem Pyongyang de levar a cabo qualquer actividade balística ou nuclear. Ban Ki Moon, secretário-geral da ONU, também sublinhou a violação das resoluções emitidas, descrevendo o lançamento como “profundamente deplorável”. 

Park Geun-Hye, presidente da Coreia do Sul, apelou à ONU para que respondesse de forma dura ao lançamento do satélite norte-coreano. “O Conselho de Segurança das Nações Unidas devia tomar rapidamente medidas punitivas fortes”, disse a presidente numa declaração transmitida pela televisão sul-coreana. A Rússia também já condenou o lançamento norte-coreano, considerando-o “muito prejudicial” para a segurança da região.

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se de emergência este domingo em Nova Iorque devido ao lançamento do satélite Kwangmyongsong-4. A reunião extraordinária foi pedida pela Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos.

Fonte: Observador

Obrigado por nos dizer como este artigo o fez sentir! Agora conte a todos partilhando - .
Como este artigo o faz sentir?
  • Fora de Mim
  • Fascinado
  • Apoiado
  • Indiferente
  • Assustado
  • Chateado
Partilhas